sábado, 21 de agosto de 2010

Ceará vence com gol de Geraldo

E Geraldo chorou ao dar a vitória ao Ceará após sete rodadas sem ganhar, totalizando 45 dias. A última vitória tinha sido em seis de junho, no Mineirão, quando fez 1 a 0 no Atlético. Hoje fez 2 a 1 no Grêmio, no Castelão. Soma agora 24 pontos e entrou novamente no G-4.
Ceará: Diego; Anderson, Fabrício e Diego Sacoman; Camilo, Michel, João Marcos, Careca (Heleno) e Júnior Cearense (Geraldo); Washington e Wellington Amorim (Magno Alves). Técnico: Mário Sérgio. Grêmio: Vítor; Ozeas (Borges), Rafael Marques e Neuton; Edilson, Ferdinando, William Magrão, Souza, Douglas (Fernando) e Fábio Santos; Jonas (Mailson). Técnico: Renato Gaúcho. Árbitro: Cláudio Mercante Júnior (PE). Cartão amarelo: João Marcos, Camilo, Michel. Vitor, Ozeas, Rafael Marques e Borges. Gols: William Magrão (contra), aos 40 segundos; e Anderson (contra), aos 25 minutos do 1° tempo; e Geraldo, aos 44 minutos do 2° tempo.

Substituições

Ceará volta sem Júnior Cearense e Careca. Entram Geraldo e Heleno para o segundo tempo.

Gol contra

Defesa do Ceará não está invicta no Castelão, na Primeirona do Brasileirão de 2010. Levou o primeiro gol. Anderson fez contra aos 25 minutos.

Ceará 1x1 Grêmio - 1° Tempo

Primeiro tempo dos gols contra. O Ceará fez 1 a 0, aos 40 segundos com uma bela cabeçada de William Magrão contra, num cruzamento de Wellington Amorim. O Grêmio empatou aos 25 com uma cabeçada de Anderson, contra, após cobrança de escanteiro. Aos 40 minutos, Camilo sofreu pênalti de Rafael Marques. Fabrício foi bater e perdeu. Bateu fraco para fácil defesa de Vitor.

Cartillha de Luizianne

http://ultimosegundo.ig.com.br/eleicoes/prefeitura+de+fortaleza+lanca+cartilha+para+eleicoes+2010/n1237755782033.html

Icasa 3x1 Náutico

Icasa continua invicto no Romeirão, na Segundona. Hoje à tarde fez 3 a 1 no Náutico. Foi a quinta vitória no estádio Mauro Sampaio. Chega a 20 pontos em 15 jogos. No Romeirão em sete jogos ganhou cinco e empatou dois.

Ceará com muitas novidades

E eis que Mário Sérgio saca do Ceará: Tony, Ernandes e Heleno. O time para começar a partida contra o Grêmio (RS) é: Diego; Fabrício, Anderson e Diego Sacoman; Júnior Cearense, Michel, Careca, João Marcos e Camilo; Washington e Wellington Amorim. Seja o que Deus quiser. Já Renato Gaúcho mantém: Vitor; Ozela, Rafael Marques e Neuton; Edilson, Ferdinando, Wellington Magrão, Sousa, Douglas e Fábio Santos; Jonas. Jogo no Castelão começa já-já.

Pulmão gigante


"De 26 a 28 de agosto, das 8 às 17 horas, o Tour Pelo Pulmão estará em Fortaleza. Promovida pela Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT), em parceria com a Sociedade Cearense de Pneumologia e Tisiologia (SCPT), a ação trará para a capital cearense um inflável de 190 metros quadrados, que reproduz em detalhes o pulmão humano."

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Desenvolvimento

O Banco do Nordeste do Brasil (BNB) promoverá, na próxima segunda-feira, às 9 horas, a mesa redonda “Perspectivas de Desenvolvimento para o Brasil e a América Latina”, e o lançamento do livro “Viver juntos em igual dignidade: migrantes e luta contra as discriminações na Europa”, de autoria do economista e professor da Universidade de Paris, Pierre Salama. O evento acontecerá no miniauditório do BNB no Passaré (Avenida Pedro Ramalho, 5.700) e estará aberto ao público interessado no tema.

Participarão do debate Pierre Salama, Antônio Barros de Castro (UFRJ), Ana Célia Castro (UFRJ) e o superintendente do Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene), José Narciso Sobrinho, que mediará as exposições. Ao final das apresentações, haverá lançamento da publicação editada pelo BNB.

Viajante por excelência, Salama conhece as faces da pobreza em vários países do mundo. Sua tese de doutorado “Um processo de subdesenvolvimento: o caso da América Latina”, publicada nos anos 1970, tornou-se um clássico e influenciou o pensamento de muitos economistas brasileiros. No livro que será lançado em Fortaleza, ele analisa as discriminações em suas variedades e propõe meios de oposição a elas. O posfácio apresenta situação dos migrantes brasileiros, especificando a experiência nordestina, além de trazer referências às discriminações de gênero e cor no Brasil.

“Ao contribuir para disseminação de conhecimento no Brasil sobre as práticas de discriminação existentes na Europa, o BNB fornece subsídios para que estudiosos e pesquisadores possam entender melhor a realidade do Brasil, incluindo o Nordeste”, afirma o superintendente do Escritório Técnico de Desenvolvimento Econômico do Nordeste, José Narciso Sobrinho.

Sobre o seminário, a gerente do Ambiente de Estudos e Pesquisas do Etene, Jânia Pinho, ressalta a relevância em trazer ao debate a temática do desenvolvimento na América Latina e como se processa esta questão no Brasil.

_________________________

Banco do Nordeste do Brasil S.A.

Ambiente de Comunicação Social

(85) 32993149

Ceará em clima tenso

Clima no Caerá não é bom para o jogo de amanhã às 18h30, no Castelão, contra o Grêmio (RS). Torcida revoltada com o treinador Mário Sérgio e jogadores. Prenuncio de nova derrota, a quarta n o Brasileirão e a primeira no Castelão

Michel faz campanha em Iguatu

Na ausência de Dilma Rousseff (PT) quem visita o Ceará no domingo é o vice dela, Michel Temer (PMDB). Vai a Iguatu com o candidato ao Senado, Eunício Oliveira (PMDB).

Seis pagantes

Para apenas seis torcedores pagantes que proporcionaram uma renda de R$ 40,00, o Guarany de Sobral ganhou do Caucaia por 2 a 1, hoje, no Moraizão, pela Copa Unimed-Taça Fares Lopes. O certame já teve:
  • Boa Viagem 1x4 Icasa.
  • Fortaleza 0x3 Horizonte.
  • Tiradentes 3x1 Ceará.

Declaração de Fortaleza

DECLARAÇÃO DE FORTALEZA-ICID+18
TRAZENDO AS TERRAS SECAS PRA O CENTRO DAS ATENÇÕES
Por ocasião da primeira ICID há 18 anos atrás, a mudança climática era apenas uma forte hipótese. Hoje trata-se de uma realidade comprovada e amplamente reconhecida como uma questão fundamental para o desenvolvimento e não apenas uma questão ambiental. Avanços significativos foram realizados no conhecimento científico e na compreensão dos atores públicos, no que se refere às interelações entre clima, sustentabilidade e desenvolvimento. A comunidade internacional também se colocou de acordo quanto as Metas de Desenvolvimento do Milênio (MDM), concebidas para ajudar a orientar esforços no combate à pobreza, no aumento do acesso aos serviços básicos, na conquista da equidade de gênero e na promoção da sustentabilidade ambiental.
Apesar do progresso e das boas intenções, os desafios para a redução efetiva da pobreza, da mitigação e adaptação às mudanças climáticas e do alcance do desenvolvimento sustentável continuam a ser enormes. E o compromisso político e os recursos necessários para alcançar tais objetivos permanecem insuficientes. Esses desafios são especialmente críticos nas regiões áridas, semiaridas, secas subumidas (ou coletivamente terras secas) que são frequentemente negligenciadas e subrepresentadas politicamente.
As terras secas concentram o maior número de população pobre do planeta e sofrem grandes pressões sobre seus recursos naturais, incluindo água, solos e biodiversidade. Suas populações são as mais vulneráveis face aos efeitos adversos das variações e mudanças climáticas, e as menos capazes de lidar com as mesmas. Estima-se que aproximadamente um bilhão de pessoas terão suas condições de vida prejudicadas apenas pela desertificação. A menos que a sustentabilidade das terras secas seja assegurada, todo o planeta estará ameaçado.
Erros do passado, políticas mal concebidas e práticas predatórias levaram muitas terras secas, cuja produtividade natural já é mais baixa do que as regiões áridas do mundo, a atingir o limite da sua
capacidade produtiva. Isso tem provocado situações que não podem ser facilmente revertidas sem o substancial desenvolvimento de esforços e dispêndios financeiros nos níveis nacional e internacional. Um conjunto de questões precisa ser enfrentado: declínio da produtividade dos recursos naturais, persistência das condições de pobreza e variabilidade climática, assim como grandes desigualdades e fraquezas institucionais.
A resposta adequada a essas questões tornou-se cada vez mais urgente ao longo do tempo. Eventos climáticos extremos em muitas partes do globo, incluindo China, Índia, Paquistão, Rússia, amplas partes da África e aqui no Nordeste do Brasil, são testemunhas disso. Seus impactos econômicos e sociais incluem a redução acentuada da produção e da produtividade, destruição de infra- estrutura, interrupção dos serviços básicos, deslocamento maciço das populações, além do crescimento dos conflitos, da violência e da miséria, especialmente nas partes mais pobres do mundo. Os países industrializados também são, ou serão em breve, cada vez mais suscetíveis a tais fenômenos.
Assim, essas questões são claramente de importância global.
A boa notícia é que as áreas secas do mundo possuem muitos ativos importantes, incluindo suas valiosas sociedades e culturas. Ao mesmo tempo, existem muitas oportunidades para o desenvolvimento futuro, especialmente investimentos em energia solar renovável. Além disso,
muitas das ações necessárias para enfrentar as mudanças climáticas são também necessárias – e benéficas – para o crescimento econômico de longo prazo e redução da pobreza. Ou seja, são importantes para o desenvolvimento sustentável.
Se, no entanto, não for conferida muito maior atenção para os problemas e as potencialidades das áreas secas, o alcance das Metas de Desenvolvimento do Milênio em muitos dos países mais pobres do planeta corre um risco significativo. Dessa forma, as regiões secas requerem atenção prioritária tanto por parte dos governos nacionais como pela comunidade internacional.
Nesse contexto, por volta de 2000 participantes originários de uma centena de países incluindo autoridades públicas, cientistas de áreas sócias e físicas, representantes do setor privado e agências
internacionais, membros de organizações não-governamentais e de entidades da sociedade civil reuniram-se em Fortaleza, Brasil, entre 16 e 20 de agosto de 2010. O objetivo era a troca de informações e lições apreendidas ao longo dos últimos 20 anos e a formulação de recomendações de políticas para serem levadas em consideração na reunião de cúpula Rio+ 20 sobre meio ambiente e desenvolvimento, que ocorrerá em 2012, bem como em outros eventos que ocorrerem. Com base
em tais discussões, propomos o seguinte:
Desenvolvimento Sustentável e Mudança Climática : Desafios e Oportunidades
1. Desenvolvimento sustentável das regiões secas – e, sobretudo, o fortalecimento da governança nessas áreas conjuntamente com o aumento da qualidade dos meios de vida, maior participação, tomada de poder e representação política das populações, especialmente a pobre, deve ser
o principal objetivo das ações nos planos internacional, nacional e local.
2. Os desafios para o alcance desses objetivos se tornarão ainda maiores nas décadas seguintes com o aumento da vulnerabilidade das regiões secas e de suas populações, dado o impacto das oscilações e mudanças climáticas. Portanto, intervenções tendo por finalidade o desenvolvimento sustentável, do nível local ao nível global, devem ser aceleradas e multiplicadas.
3. Oportunidades importantes com base neste paradigma de desenvolvimento devem ser reconhecidas, incluindo aqui o potencial de sinergias e possibilidades de ganhos mútuos. Estratégias de adaptação climáticas, por exemplo, devem procurar reduzir a vulnerabilidade e aumentar a resiliência local através da construção de ativos para as populações pobres, contribuindo para o desenvolvimento sustentável de longo prazo. Esses esforços promoverão a participação da sociedade
civil e grupos de base nos processos de tomada de decisão e implementação de atividades que busquem o desenvolvimento.
4. Mecanismos que criem condições favoráveis ao desenvolvimento sustentável das regiões de terras secas deverem ser criados ou reforçados por meio de ações integradas para combater a degradação do solo, mitigar os efeitos das secas, conservar a biodiversidade e adaptar-se para as mudanças climáticas. Ao mesmo tempo, devem procurar assegurar os esforços internacionais e nacionais necessários para melhoria das águas e gestão das terras, redução da pobreza e desenvolvimento sustentável das áreas de terras secas.
5. Oportunidades de investimento para explorar as vantagens comparativas naturais das áreas de terras secas, como para a geração de energia solar e outras fontes de energia alternativas e renováveis, devem ser aproveitadas, assim como as técnicas para captura de água da chuva, aperfeiçoamento dos sistemas de saneamento e a reutilização da água residual na agricultura irrigada. Regiões áridas deveriam ter também assegurado pleno acesso a tecnologias de baixa emissão de
carbono, economia de água e de energia e outras tecnologias amigáveis ao meio-ambiente. Nesse contexto, medidas para facilitar a cooperação internacional e para a transferência de tecnologias apropriadas devem ser reforçadas, inclusive com estímulo a cooperação tripartite e a estruturação de laboratórios / observatórios locais.
Representação Política em Múltiplas Escalas
6. As preocupações dos povos das terras secas não estão representadas de forma adequada nos processos de política no âmbito internacional. Em muitos casos seus interesses são pouco ouvidos mesmo internamente em seus países. É necessário institucionalizar a participação local na tomada de decisões e aumentar a representação das populações das terras secas na elaboração de políticas nos planos local, nacional e global.
7. Para promover o reconhecimento dos interesses e o bem estar das populações das terras secas, as sérias implicações da interface clima-pobreza-sustentabilidade em terras secas devem ser amplamente discutidas. Além disso, a capacidade dos países de terras secas em influenciar o desenvolvimento global e a agenda do meio-ambiente deverá ser significativamente reforçada.
8. As Nações Unidas deverem urgentemente considerar a atual situação de risco das regiões das terras secas, especialmente na África subsaariana, na Ásia do Sul e no Oriente Medio, mas também em partes da América do Sul, do Caribe, da América do Norte, Ásia Oriental e no Pacífico – incluindo os riscos para a segurança global associados a seu empobrecimento e insegurança alimentar crescentes, aumento da vulnerabilidade a desastres naturais e mudanças climáticas, elevação dos conflitos internos e violência, e a interação entre eles.
9. Atividades preparatórias para o Rio + 20 devem ser organizadas em uma base dos ecossistemas globais, incluindo a convocação de uma reunião de cúpula sobre o tema do desenvolvimento sustentável das terras secas, definindo claramente opções de política para as necessidades das terras secas em todo o mundo.
10. Uma nova aliança geopolítica deve ser formada entre os países com terras secas para aumentar os esforços de resolver seus problemas e identificar e aproveitar suas oportunidades comuns em relação a clima, desenvolvimento e sustentabilidade.
11. Esforços devem ser intensificados entre os países de terras secas para elevar a preocupação interna a respeito desses problemas e oportunidades, além de gerar apoio para a ação. Isso deve incluir o desenvolvimento e a implementação de estratégias no nível das comunidades voltadas para educar população local, bem como os tomadores de decisão e de políticas e os meios de comunicação, a respeito das implicações reais das mudanças climáticas e sua variabilidade, incluindo seus possíveis impactos econômicos, sociais e de saúde.
Sinergias entre Iniciativas Globais Ambientais e de Desenvolvimento
12. Estratégias e esforços de desenvolvimento das regiões de terras secas devem priorizar o uso sustentável da biodiversidade, assim como sua conservação. As necessidades de recuperação de áreas degradadas e de prevenção da deterioração ambiental daquelas que ainda estejam preservadas deve também ser priorizada. As interações com a mudança climática e a desertificação também devem ser identificadas claramente.
13. As sinergias devem ser maximizadas entre as intervenções de natureza global, nacional, regional e local para mitigar e adaptar às mudanças climáticas, para conservar a biodiversidade e para desacelerar o processo de desertificação, incluindo esforços para harmonizar a implementação das respectivas convenções da ONU. A execução de tais acordos deve também estar integrada, o tanto quanto possível, aos esforços para combater a pobreza e promover a sustentabilidade em todos os níveis.
O Financiamento do Desenvolvimento Sustentável Sensível ao Clima
14. Atividades de desenvolvimento sustentável sensível ao clima necessitarão fontes financeiras adicionais. Parte desses custos devem ser absorvidos pelas economias nacionais, enquanto o restante deve ficar sob responsabilidade internacional, em razão de sua característica de bens públicos globais.
15. Compromissos financeiros préviamente assumidos por parte dos países industrializados, com o objetivo de apoiar os esforços do desenvolvimento sustentável, devem ser cumpridos. Os instrumentos financeiros atualmente existentes devem também ser expandidos e tornados mais eficientes, e outros instrumentos inovadores devem ser criados. O desembolso de recursos concessionários nos Fundos para Investimento e para Adaptação ao Clima, recentemente criados, por
exemplo, deve ser acelerado, assim como devem ser reforçadas as capacidades locais e nacionais para utilizá-los de maneira efetiva.
16. As inovações financeiras para avançar desenvolvimento sustentável sob condições de mudanças climáticas poderiam incluir: i) fundos específicos para financiar a adaptação e atividades associadas ao desenvolvimento sustentável em regiões de terras secas, a exemplo do proposto Fundo para a Caatinga no Brasil; ii) pagamento para serviços ecológicos e de natureza ambiental nas regiões de terras secas, incluindo o estabelecimento de um fundo para e redução das emissões relacionadas à degradação das terras e a desertificação, semelhante aos fundos para a redução das emissões relacionadas à degradação das terras e desmatamento em áreas tropicais (REDD); e iii) instrumentos
de seguro e compensação de danos relacionados ao clima.
Educação para o Desenvolvimento Sustentável
17. Educação de qualidade em todos os níveis deve ser uma prioridade nas áreas de terras secas. Além de representar um investimento de alto retorno em capital humano, deve ser visto no contexto de possibilitar a elevação do conhecimento das populações locais e sua compreensão em relação às conexões entre mudança climática, pobreza, e sustentabilidade, potencializando a voz e a representação desses grupos nos processos de decisão no que concerne o futuro das regiões secas. Essa ação deve se enfocar prioritariamente nos jovens que, em conjunto com as gerações futuras, serão os mais beneficiados ou prejudicados pelas ações tomadas ou não tomadas em relação às mudanças climáticas, e que serão os tomadores de decisão do amanhã.
Intercâmbio de Conhecimento e Informação.
18. Considerando-se que sociedades em regiões de terras secas devem adaptar-se a mudanças climáticas, e que sua gestão pode ser aperfeiçoada com informação climática, é necessário a concepção de um programa integrando pesquisa, observação, modelagem e aplicações associadas ao clima. O objetivo seria informar os administradores de recursos, os formuladores de política e os planejadores nas escalas necessárias para adaptação às mudanças climáticas.
19. Tanto a informação tecnológica como as bases de conhecimento sobre as complexas causas das mudanças do clima avançaram significativamente nas últimas décadas. No entanto, maiores insumos
oriundos das ciências sociais são necessários. Este é especialmente o caso dos estudos relacionados aos aspectos políticos e sociais da vulnerabilidade e sobre o impacto da variação do clima nas regiões
secas.
20. A distância entre a investigação científico-tecnológica e o conhecimento sobre os sistemas de produção assim como as práticas específicas pertinentes às regiões secas, por um lado, e a institucionalidade associada à governança local e a processos de tomada de decisão, por outro lado, precisam ser reduzidos e preferencialmente eliminados. Os esforços para o desenvolvimento sustentável nas regiões secas precisam incorporar o conhecimento das populações indígenas, nativas e locais que vivem há séculos nessas áreas.
21. Ao longo dos últimos anos, os estudiosos e os tomadores de decisão das terras secas aumentaram seu intercâmbio de conhecimento, que também foi um dos propósitos desta Conferência. Não obstante, maior intercâmbio é necessário, especialmente entre os países em desenvolvimento que enfrentam desafios e oportunidades similares. Redes de conhecimento precisam ser expandidas e reforçadas com bases em dois objetivos: (i) nas esferas do conhecimento científico e das
pesquisas aplicadas - acelerar a troca de informação, a discussão de metodologias, a comunicação de descobertas científicas, impulsionando as atividades de pesquisas compartilhadas voltadas para o
desenvolvimento; e (ii) a criação de fóruns de diálogos e de trocas de experiências entre especialistas, governos e a sociedade civil, para melhor monitorar e avaliar as intervenções e seus resultados e impactos, alimentando os processos de planejamento participativo e desenvolvimento sustentável.
Planejamento Integrado e Implementação dos Programas e Estratégias de Desenvolvimento
22. A compartimentalização das estratégias e programas de desenvolvimento, sobretudo quando direcionados a alvos populacionais em territórios específicos, devem ser corrigidas. A fragmentação das ações setoriais tem sido uma prática comum no nível sub-nacional, sobretudo em programas de combate a desertificação, de adaptação a mudanças climáticas, de conservação da biodiversidade, de segurança alimentar e de redução da pobreza, assim como com relação aos instrumentos legais, institucionais e de financiamento.
Respostas Urgentes
23. Finalmente, a urgência em responder às questões do clima, do desenvolvimento e da sustentabilidade perante os desafios e as oportunidades que se colocam para as regiões secas, especialmente as menos desenvolvidas, não pode ser suficientemente enfatizada. Faz-se necessária ação decisiva da comunidade internacional. E o momento dessa ação é já!

Dia da Construção Civil

O Sindicato da Construção Civil do Ceará (Sinduscon-Ce), em parceria com o Serviço Social da Indústria (Sesi), realiza amanhã, das 9 às 16 horas, no Sesi da Parangaba, o Dia Nacional da Construção Social. A ação é uma iniciativa da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) com o Sinduscon-Ce, que acontece simultaneamente em 24 cidades do Brasil. O evento trata-se de um mutirão solidário em prol da cidadania para todos os funcionários da construção e do mercado imobiliário e seus familiares. De acordo com a vice-presidente do Sinduscon-Ce, Paula Frota, a meta é ultrapassar 40 mil atendimentos durante todo o dia da ação.

Entre os serviços ofertados gratuitamente, estão:

Saúde: será ofertado atendimento de dentista, pediatra, ginecologista, fisioterapeuta e clínico geral, com aferição de pressão arterial, aplicação de flúor, avaliação física e nutricional, glicemia, drenagem linfática e aferição de pressão arterial.

Cidadania: Lá o participante vai poder tirar a certidão de nascimento, carteira de identidade, carteira de trabalho e CPF, além de orientações jurídicas, de serviço militar e palestras sobre prevenção a acidentes de trabalho.

Lazer: para diversão de toda a família, serão realizados jogos cooperativos de futsal e natação, circuito de brincadeiras com cama elástica, recreação e gincana, além de sorteios de brindes.

PQVC - Criado em 2003, o Programa Qualidade de Vida na Construção Civil tem como objetivo levar saúde, segurança, educação, capacitação, cultura e lazer aos trabalhadores da construção civil. Visa ainda valorizar os operários, desenvolvendo sua auto-estima através de ações focadas na melhoria da qualidade de vida. Desde o início do programa, já foram beneficiados cerca de 20 mil operários.

Ao longo dos anos, foram realizadas apresentações de teatro de bonecos, oficinas e palestras, com enfoque no uso correto de equipamentos de segurança, prevenção de doenças sexualmente transmissíveis, combate à dengue, auto-estima e preservação do meio ambiente. Em 2008, o programa focou as atenções na educação continuada do trabalhador.

IV JOGOS DA CONSTRUÇÃO - A competição faz parte das ações do Programa Qualidade de Vida na Construção (PQVC), tendo início em maio, com mais de mil trabalhadores de 50 construtoras competindo nas modalidades: sinuca, natação e futebol society. “Nosso objetivo é busca integrar e promover a qualidade de vida dos operários, através do incentivo à prática saudável do esporte”, explica a vice-presidente de Sustentabilidade do Sinduscon-Ce, Paula Frota. Os jogos seguem até em 13 de novembro, sempre aos sábados, reservando para a grande final, uma festa de encerramento com a premiação dos vendedores.

SERVIÇO

Dia Nacional da Construção Social
Data: 21 de agosto (sábado)
Horário: 9h às 16h
Local: Sesi Parangaba – Avenida João Pessoa 6794 – em frente à Igreja Universal

Patins inline em Maranguape

Amanhã, às 15 horas, patinadores e patinadoras de street de Maranguape entram na disputa do Desafio Bizine - Campeonato de Patins Inline. A competição representa a 2ª etapa do Campeonato Cearense de Patinação Radical Modalidade Street Inline e acontece na Pista de Skate de Maranguape (ao lado da sede da Prefeitura).

Na ocasião, o público local poderá assistir a um verdadeiro espetáculo de manobras e saltos dos competidores, ao som de muito rock e rap. Ao longo da apresentação, perguntas sobre a cidade e sobre esportes radicais farão a interação com a plateia, em troca dos brindes.

Podem participar meninos e meninas, de todas as idades. Os participantes devem seguir uma única regra: “O Melhor Rolé”. As inscrições podem ser feitas no próprio local, até o início das provas. A taxa de inscrição para meninos custa R$ 20,00 (categoria Aberto) e R$ 10,00 (Iniciantes). Meninas não pagam! O vencedor será premiado com cerca de R$ 3 mil reais em equipamentos, fornecidos pelos patrocinadores do evento.

O Desafio Bizine tem apoio da Prefeitura de Maranguape por meio da Fundação de Turismo Esporte e Cultura - FITEC. A realização é Federação Cearense de Patinação - FCP. Informações: www.bizine.com.br. Contatos:ricardocarvalho80@hotmail.com ou 85-3369.9185 (FITEC).

Eleição simulada no Eusébio amanhã

www.tre-ce.jus.br - "O Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE) realiza amanhã, uma eleição simulada no município de Eusébio, onde será utilizado o sistema biométrico de identificação do eleitor, nas eleições deste ano. O teste será com nove seções instaladas no Ginásio Neusa de Freitas, onde foi realizado o cadastramento biométrico dos eleitores, no fim do ano passado. Foram convocados 36 mesários e os 2.363 eleitores inscritos nestas seções poderão participar do simulado. Embora os candidatos sejam fictícios, os eleitores estão aptos a votar no dia três de outubro e no segundo turno, se houver, e os mesários são os que atuarão nas eleições. A eleição simulada acontecerá das oito às 15 horas. Os demais cartórios eleitorais também farão um simulado, em todo o Brasil, para testar os equipamentos e sistemas, bem como os procedimentos adotados para as eleições deste ano. Todas as operações serão realizadas em ambiente físico real ou semelhante ao real, conforme orientação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Para a realização do simulado, vão ser disponibilizados roteiros de atividades, arquivos para transmissão (distribuídos por grupos de zonas) e formulários para registro de ocorrências (falhas detectadas durante os testes)."

Cid ausente

http://ultimosegundo.ig.com.br/eleicoes/ausencia+de+cid+e+destaque+em+debate/n1237754684892.html

Debate da TV O Povo domingo

Próximo domingo tem debate da TV O Povo, de 18 às 20 horas. Confirmados cinco governamentáveis: Cid Gomes (PSB), Lúcio Alcântara (PR), Marcos Cals (PSDB), Marcelo Silva (PV) e Soraya Tupinambá (PSOL). O debate terá cinco blocos e será mediado por Rui Lima. Será o terceiro debate entre os candidatos a governador. O primeiro na TV União (1° de agosto) reuniu sete candidatos (os cinco citados acima mais Francisco Gonzaga-PSTU e Maria Natividade-PCB). O segundo debate, ontem, na TV Jangadeiro teve quatro candidatos (Lúcio, Marcos, Marcelo e Soraya).

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Debate na Jangadeiro

O debate da TV Jangadeiro demorou uma hora e meia.
  • Lúcio Alcântara (PR) citou no final Dilma Rousseff (PT).
  • Soraya Tupinambá (PSOL) citou nas considerações finais, o presidenciável Plínio Sampaio (PSOL).
  • Marcelo Silva (PV) e Lúcio lamentaram o não convite para Francisco Gonzaga (PSTU) e Maria Natividade (PCB).

Debate da TV Jangadeiro

  • Marcelo Silva (PV) lembra a presidenciável Marina Silva (PV). Único até agora a pedir votos para campanha presidencial.
  • Soraya Tupinambá (PSOL) além de Cid bate em Lúcio Alcântara (PR) e Marcos Cals (PSDB).
  • Marcos Cals no primeiro e terceiro blocos foi o primeiro sorteado para fazer perguntas. Queria fazer questionamentos a Cid Gomes, "mas na ausência dele faço ao doutor Lúcio".

Debate na TV Jangadeiro

Já no terceiro bloco, o debate da TV Jangadeiro está quente. O alvo é Cid Gomes (PSB). O governador já foi chamado de autoritário, estelionatário, novo rico e que gosta de mordomia.

Cid é alvo do debate da TV Jangadeiro

No primeiro bloco do debate da TV Jangadeiro o alvo foi o ausente Cid Gomes (PSB). Marcos Cals (PSDB), Lúcio Alcântara (PR), Soraya Tupinambá (PSOL) e até Marcelo Silva (PV) bateram no governador. A cadeira de Cid fica vazia durante o debate que tem quatro blocos. Segundo o mediador Nonato Albuquerque, Cid Gomes não comunicou oficialmente a desistência do debate e nem seu representante em oito de julho questionou as regras do debate.
Agora no segundo bloco alunos e professores da Faculdade Tecnológica do Ceará (Fatece) fazem perguntas.

Serra quer abater tempo de Dilma

http://agencia.tse.gov.br/sadAdmAgencia/noticiaSearch.do?acao=get&id=1324453

Urna eletrônica

www.tre-ce.jus.br - "Os candidatos aos cargos de governador, senador, deputado federal e deputado estadual, bem como os partidos políticos e coligações que participam das eleições deste ano no Ceará estão sendo convocados pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) para verificarem as informações que vão constar na urna eletrônica. A convocação está sendo feita mediante edital, publicado no Diário Eletrônico da Justiça Eleitoral. Os dados sujeitos à verificação e validação referem-se ao nome para a urna, o cargo, o número, o partido, o sexo e a fotografia.

O candidato poderá nomear procurador, devendo a procuração ser individual e conceder poderes específicos para a validação dos dados. O reconhecimento de firma é dispensado e o não comparecimento dos interessados ou de seus representantes, implicará em aceite tácito, não podendo ser suscitada questão relativa a problemas de exibição em virtude da má qualidade da foto apresentada.

O atendimento aos candidatos será de 23 a 28 de agosto, das nove às 20 horas, na sala de treinamentos, primeiro andar do edifício sede do TRE, localizado na Rua Jaime Benévolo, 21, Centro.

De conformidade com o calendário de atendimento, publicado no edital, no dia 23 devem comparecer todos os candidatos do PV, PSTU, PSOL e PCB. No dia 24 será a vez dos candidatos a governador e senador da coligação Por um Ceará melhor pra todos, os postulantes a deputado federal da coligação PRB/PDT/PT/PMDB/PSC/PSB e PCdoB, além dos candidatos a deputado estadual do PDT e da coligação PRB/PT/PMDB/PSB.

No dia 25 serão atendidos os candidatos a deputado federal da coligação PP/PTB/PSL/PTN/PRTB/PHS/PMN e PTdoB e os candidatos a deputado estadual do PMN e da coligação PP/PTB/PSL e PHS. No dia 26 o atendimento será somente à tarde para os candidatos a deputado federal e estadual do PTC.

Todos os candidatos da coligação Para fazer brilhar o Ceará devem comparecer no dia 27 assim como os aspirantes a deputado estadual da coligação Frente da Cidadania. No dia 28 será a vez dos candidatos a governador, senador e deputado federal da coligação Por um Ceará Moderno e Forte; os candidatos a deputado estadual do DEM, do PSDB, da coligação PCdoB/PSC e também os candidatos a deputado federal e estadual da coligação Novo Tempo."

Humoristas protestam

http://ultimosegundo.ig.com.br/eleicoes/humoristas+perdem+a+piada+em+ano+de+eleicao/n1237753656998.html

O debate da TV Jangadeiro

http://ultimosegundo.ig.com.br/eleicoes/quatro+candidatos+a+governador+do+ceara+participam+de+debate+hoje/n1237753775562.html

La Trattoria

A Prefeitura de Fortaleza garantiu o direito de imissão de posse do imóvel onde funcionava o antigo Restaurante La Trattoria (Rua Pacajus, 710 A). Ontem, um oficial de justiça executou a ação de desapropriação do prédio. O local abrigará, de acordo com o projeto de requalificação da Praia de Iracema, um Centro de Informações Turísticas e a Casa da Lusofonia. O valor da desapropriação é da ordem de R$ 173.200.

Patrícia x PDT

Contrariando o PDT, a senadora Patrícia Saboya (PDT), candidata a deputada estadual nas próximas eleições não fez campanha para governador, presidente e senador no Horário Eleitoral Gratuito de Televisão ontem à noite. O PDT apoia Dilma Rousseff (PT) para presidente; Cid Gomes (PSB) para governador e os José Pimentel (PT) e Eunício Oliveira (PMDB). Mas Patrícia foi a única candidata do PDT a aparecer ontem na televisão sem o pano de fundo com Dilma, Cid, Pimentel e Eunício ao lado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
Patrícia não votará nem fará campanha para Dilma, Pimentel e Eunício. Declara voto apenas para Cid. Para presidente ela apoia Marina Silva (PV) e para senador, Tasso Jereissati (PSDB). Mas no Horário Eleitoral Gratuito ela não fez campanha para nenhum deles. Limitou-se a pedir votos para ela própria, dizendo que "quero ficar mais perto dos fortalezenses".

Processamento de dados

Em tempos de acaloradas discussões sobre segurança pública, uma iniciativa de ressocialização de presos, desenvolvida por uma empresa cearense, ganha destaque durante o 38º SECOP (Seminário de Coordenação em Processamento de Dados), mais importante seminário nacional de informática voltado para a gestão pública do país, realizado desde ontem até amanhã na Fábrica de Negócios.

O modelo empregado pelo governo maranhense passa pela inserção no Sistema Prisional de uma administração com foco na redução dos gastos públicos e melhoria dos serviços prestados. O projeto foi implantado através de co-gestão com a VTI, empresa cearense que atua desde 1992 na gestão de projetos de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC).

O projeto, que abrange as 16 unidades prisionais do Maranhão, será apresentado pelo especialista em segurança pública José Ribamar Machado Rodrigues na palestra “Tecnologia para uma vida melhor – um case de sucesso”, amanhã.

Segundo o diretor-geral da VTI, Viana Júnior, o Estado permanece responsável pela direção, infraestrutura e pelo processo legal que diz respeito ao cumprimento da pena e à custódia dos detentos, cabendo à VTIU atuar desde a consultoria, implementação da infraestrutura e da gestão do projeto em si.

“A empresa faz o levantamento de todas as informações físicas, históricas e sociais, relevantes ao Sistema Prisional, possibilitando um registro e acompanhamento completo do preso. É possível oferecer Assistência Jurídica, Psicológica, Médica, Odontológica, Psiquiátrica, Social, Ocupacional e Religiosa, melhorando a qualidade de vida e ressocialização dos internos, diminuindo as fugas e rebeliões nos presídios e otimizando o investimento dos recursos públicos”, destaca Viana Júnior.

Através da co-gestão, é possível contemplar todas as áreas de uma unidade prisional. Controlar o acesso às dependências das unidades prisionais; gerenciar os presos, suas ações e informações; controlar e registrar, de maneira segura, toda a vida prisional do detento; registrar os acontecimentos diários das unidades prisionais; fornecer informações estratégicas e on-line sobre a unidade prisional; implantar leitores biométricos para garantir o acesso seguro à unidade e ao ambiente de gestão.

Saiba Mais - A co-gestora se encarrega da gestão de pessoas, dos recursos humanos, recursos tecnológicos, mapeamento e definição de processos e da provisão de suprimentos e materiais para o pleno funcionamento do presídio e realiza o trabalho para a mudança comportamental (ressocialização) dos detentos, fator preponderante para o Estado e para sociedade. A parceria público-privada entre Governo do Estado do Maranhão e VTI será apresentada no 38º SECOP, amanhã.

No caso da VTI, a atuação – que abrange o Nordeste – vai desde a Consultoria (Gestão de Projetos, Governança em TI, Consultoria em TI); Integração (Infraestrutura de TIC e Software Livre); Desenvolvimento (Centro de Desenvolvimento e Fábrica de Integração); e Outsourcing (Gestão eletrônica de Documentos, Processos e Informação, Central de Atendimento e Serviços, Service Desk, Gestão Prisional e Eficientização Energética). Todo esse acompanhamento contribui para a eficiência dos serviços prestados pelos Governos à comunidade.

Sobre o 38º SECOP - O 38º SECOP será realizado em Fortaleza, na Fábrica de Negócios (antiga Fábrica Fortaleza), entre os dias 18 e 20 de agosto, reunindo cerca de 700 profissionais e especialistas de todo o mundo para discutir principalmente ações de governo eletrônico e conectividade do Governo com o cidadão, fomentando a Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) na área pública como ferramenta de aumento de produtividade do Estado. Os principais gestores da área governamental, nos seus diversos setores, estarão presentes ao evento. Haverá a presença de palestrantes de destaque nacional e internacional, além da apresentação de cases e mesas redondas.

Serviço - Apresentação do painel “Tecnologia para uma vida melhor. Um Case de Sucesso” no 38º Secop. Palestrante: José Ribamar Machado Rodrigues, especialista em segurança pública. Local: Fábrica de Negócios (Rua Monsenhor Tabosa, 740 - Praia de Iracema, na sala 4). Horário: das 11h às 11h45.

VSM Comunicação

Assessoria de Imprensa

PABX.: (85) 3456.6100

Mara Beatriz Magalhães – 9999.0417 – MTE 01868JP

Jerfson Lins - 8866.3050 - MTE 02086JP

BB e Odontoprev

O Banco do Brasil (BB) firma parceria com a Odontoprev para atuação no mercado de seguro odontológico. Memorando de entendimentos assinado hoje prevê exclusividade na oferta dos produtos da Odontoprev nos canais de distribuição do BB.

Protesto dos humoristas

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Maxi Moda

Profissionais e empresários de moda do Ceará terão a oportunidade de participar de seminários que irão agregar conhecimentos sobre negócios bem sucedidos na moda brasileira. O MaxiModa – 3º Seminário de Marketing de Moda do Nordeste traz grandes nomes do mercado nacional para mostrar que moda está além do vestuário, e que para se consolidar como uma marca de sucesso é preciso também estratégias de marketing e de relacionamento com o cliente. Durante o encontro, que acontecerá nesta sexta-feira (20), das 8 às 18 horas, na Sala 8 do cine UCI Severiano Ribeiro do Shopping Iguatemi, serão realizados quatro seminários, com duração de uma hora cada, com tempo adicional de 30 minutos para perguntas e respostas. Entre os temas a serem apresentados pelos palestrantes estão as estratégias de marketing para a nova década, novos públicos e mídias; além de alternativas para os segmentos de produção, varejo e atacado de moda. As inscrições ainda podem ser feitas pelo site www.maximoda.com.br.

A primeira palestra terá início às 9h15min com a jornalista e gerente de marketing de moda da grife carioca Espaço Fashion, Crib Tanaka. Crib irá compartilhar experiências à frente do marketing da Espaço Fashion, falando sobre as mudanças de consumo e como ela se relaciona com os clientes, ações envolvendo redes sociais, qual a relevância efetiva desse cenário para o faturamento da marca, e quais os caminhos de marketing e comunicação que fizeram uma grife chegar ao sucesso.

A segunda palestra do dia será às 11h45min com Renato Kherlakian, criador das grifes Zoomp, Zapping, e RK Denim, de jeanswear; que abordará o tema ‘Reinvenção: Como transformar desafios em evolução de marca’. Kherlakian mostrará suas impressões sobre as ações que o mercado da moda faz para se diferenciar, a palestra falará também sobre estratégias para inserir uma nova marca em um mercado com público-alvo diferenciado, desafios do novo momento e o lançamento da sua linha Premium Denim para a C&A.

O varejo de luxo e o uso da imagem como estratégia de crescimento será abordado por Alexandre Birman, vice-presidente da Arezzo e criador da Schutz, marca que conquistou a preferência de celebridades no sofisticado mercado de acessórios de luxo. A palestra iniciará às 14h20min e dentre os tópicos que serão discutidos estão a construção de uma marca sólida, como coordenar funções de diretor de marca, como equalizar idéias com a figura de diretor criativo, o planejamento de marketing de suas empresas e a comunicação com os diferentes públicos.

A última palestra do dia será ministrada por um dos nomes mais reconhecidos do mercado de moda brasileiro. A estilista Gloria Coelho (Carlota Joakina) irá apresentar às 16h15min um seminário com o tema ‘Renovação’. Glória dará exemplos de como manter a identidade e, ao mesmo tempo, evoluir a marca. A ideia é abordar tópicos como as estratégias utilizadas para manter a relevância em um mercado com público-alvo diferenciado, qual a importância do DNA da marca e como são planejadas as ações de marketing para suas empresas e comunicação com diferentes públicos.

O MaxiModa é o principal seminário de marketing de moda do Nordeste e vem conquistando cada vez mais o respeito e a credibilidade dos profissionais e do público. Nas duas primeiras edições, em 2008 e 2009, o evento lotou a capacidade máxima de 450 participantes, com presença de profissionais e estudantes do Ceará e de outras localidades do País. Já passaram pelo evento nomes como o empresário Marcello Bastos, da Farm; o estilista Alexandre Herchcovitch; o embaixador da H.Stern no Brasil, Christian Hallot; o criador do São Paulo Fashion Week, Paulo Borges; o diretor de Marketing da Carmim, Reynaldo Pasqua; o diretor executivo do Grupo Marisol, Marcos Zick, dentre outros.

Realizado pela 3|3|3 Promo, o MaxiModa conta com o patrocínio do Senac, Fecomércio e Iguatemi. O evento tem o apoio da AD2M Engenharia de Comunicação, Arezzo, Diário do Nordeste, Delfa, Elemídia, Fanor, Jovem Pan, Meia Sola, Musa Lycra, Pantala, Revista Contigo, Sábado, Santa Marta e Use Fashion.

• Programação

8 horas - Credenciamento

9 horas – Abertura do MaxiModa

9h15min - Crib Tanaka

11h15min - Renato Kherlakian

14h20min - Alexandre Birman

16h15min - Gloria Coelho

17h50min - Encerramento

• Maxi Moda – 3º Seminário de Marketing de Moda do Nordeste

Data: 20 de agosto

Horário: de 8 às 18 horas

Local: Sala 8 do UCI Severiano Ribeiro – Shopping Iguatemi

Ingressos: R$ 200 - vendas pelo site: www.maximoda.com.br

(* ingressos individuais para assistir a todas as palestras)

Informações: (85) 3242.0333 / 3067.2398 / 8696.0333.

• Mais informações com a AD2M Engenharia de Comunicação, empresa responsável pela assessoria de imprensa do MaxiModa, pelo fone (85) 3258.1001, falar com Juliana Lousada (85) 8765.5727 (julianalousada@ad2m.com.br) ou Mauro Costa (maurocosta@ad2m.com.br) .

Jornalista responsável: Mauro Costa (CE 01035 JP)

Leão perde

E eis que o Fortaleza perde mais uma no Nordestão. Agora à noite no Pici foi derrotado por 1 a 0 pelo Confiança (SE). E olha que domingo que vem vai enfrentar o Paysandu, em Belém, pela Terceirona do Brasileirão.

Ciro

http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20100818/not_imp596623,0.php

100 países na ICID

A Segunda Conferência Internacional sobre Clima, Sustentabilidade e Desenvolvimento em Regiões Semiáridas (ICID 2010) começou na segunda-feira, 16 de agosto de 2010, em Fortaleza, Brasil e continuará até sexta-feira. A ICID 2010 almeja, juntamente com seus participantes, identificar e focalizar ações nos desafios e oportunidades que enfrentam as regiões áridas e semiáridas do planeta. No programa constam mais de 70 painéis e participantes de 100 países, representando governos, agências das Nações Unidas, organizações intergovernamentais e não-governamentais (ONGs), universidades, mídia e outros grupos da sociedade civil. O tema principal da ICID 2010 “clima, sustentabilidade e desenvolvimento das regiões semiáridas" será abordado através de quatro subtemas, incluindo: informações sobre o clima; clima e desenvolvimento sustentável; governança climática, representação, direitos, igualdade e justiça; e procedimentos de política climática.

Até sexta

Foi prorrogado até sexta-feira (20), as inscrições de projetos nos Editais das Artes 2010, nas linguagens artísticas de Circo, Dança e Teatro. Juntos, os três editais oferecem R$ 860 mil para a realização de um mínimo de 30 projetos, em diversas categorias. Podem participar da seleção pessoas físicas residentes em Fortaleza e pessoas jurídicas sediadas na Capital. As inscrições podem ser feitas através do portalwww.fortaleza.ce.gov.br ou pelo site www.fortaleza.ce.gov.br/secultfor. O edital de Circo é voltado para grupos circenses ou artistas que atuem na área e inclui três categorias: criação e/ou adaptação e montagem de espetáculos de dramaturgia circense, de números artísticos e/ou de técnicas circenses; criação e montagem de números artísticos e/ou de técnicas circenses; e manutenção e infraestrutura de circo. O investimento é de R$ 200 mil no total. Já o edital de Dança prevê duas categorias: manutenção de grupos ou artistas de dança cênica; e Quarta em Movimento, que contempla projetos de estímulo à produção artística na área de dança através da seleção de espetáculos, intervenções ou performances para compor a programação anual do projeto Quarta em Movimento, mantido pela Prefeitura. Os selecionados receberão um incentivo total de R$ 330 mil. O edital de Teatro, por sua vez, também investirá R$ 330 mil em até 10 projetos em duas categorias: apoio à manutenção de grupos de teatro e apoio a projetos de mergulho e intercâmbio teatral. Os editais fazem parte de um pacote de 10 editais de apoio e fomento às diversas linguagens artísticas lançado em junho. Em 2010, a Prefeitura investe R$ 2.920.000,00 do orçamento municipal contemplando, no mínimo, 160 projetos em dez linguagens: Artes Visuais, Audiovisual, Arte e Cultura Digital, Circo, Cultura Tradicional Popular, Dança, Fotografia, Literatura, Música e Teatro.

Mais informações com a assessora de Comunicação da Secultfor, Bárbara Holanda, nos telefones 3105-1386/8899-8705.

Olhar Brasil

O Núcleo de Produção Digital Vila das Artes (programa Olhar Brasil mantido pela parceria Prefeitura de Fortaleza e Ministério da Cultura) está com inscrições abertas até o dia 19 de setembro para o curso básico de Câmera. As aulas serão orientadas pelos técnicos da Vila das Artes Eudes de Freitas e Tiago Nascimento de 27 de setembro a 1° de outubro, das 18h30 às 21h30.
As inscrições devem ser feitas na secretaria da Vila das Artes (Rua 24 de Maio, 1221, Centro), das 9h às 20h. O interessado deve preencher uma ficha de inscrição, trazer uma cópia do currículo e uma foto 3x4. Local de apoio à produção independente, o Núcleo de Produção Digital Vila das Artes oferece gratuitamente atividades direcionadas à área do audiovisual, para realizadores e profissionais que já estejam atuando na área. Informações através do telefone 3105-1410.

Serviço:

Inscrições para curso básico de Câmera até dia 19 de setembro na Vila das Artes, Rua 24 de maio, 1221, Centro. Informações pelo telefone 3252-1444. Grátis
.
--
Katia Karan
Assessora de Comunicação
Vila das Artes|Prefeitura Municipal de Fortaleza
(55+85) 3252-1444 | 8858-4774
Rua 24 de Maio, 1221, Centro
Fortaleza -CE|Brasil

Chico Anysio é novamente operado

http://babado.ig.com.br/noticias/2010/08/18/chico+anysio+passa+por+nova+cirurgia+no+intestino+9566907.html

Ecos do Mangue

Quando uma grande empresa decide fomentar o empreendedorismo das comunidades com as quais se relaciona, inicia-se o ciclo da sustentabilidade. Com esse objetivo da Unimed Fortaleza, lançou hoje, no Seara Praia Hotel, a marca ecológica Ecos do Mangue. Porta-lápis, pastas para notebook e eventos, caixinhas organizadoras de mesas são alguns dos produtos que ganharam personagens inspirados no mangue do Rio Cocó.

A Cooperativa de médicos firmou parceria com o escritório de design e arquitetura Eita Ltda e o Instituto de Desenvolvimento Sustentável – INDS na realização de oficinas de design e artesanat, para as comunidades ribeirinhas. Desta forma, os moradores dos bairros Lagamar, Luciano Cavalcante, Maravilha e instituições parceiras, como o IPREDE e Associação Maria Mãe da Vida, começaram a produzir materiais para escritório com matéria-prima reciclada, feitos de papel reciclado, lona pet, algodão cru e papelão.

A marca ecosustentável Ecos do Mangue surgiu a partir do Programa Saúde Ambiental: um olhar sustentável pela vida. Voltado para a criação de redes sociais, o projeto incentiva o empreendedorismo social e comércio justo. Em 2009 foi criado à coleção Ecos do mangue, que tem como objetivo divulgar a preservação do Cocó, sua fauna e flora.

Para criar as peças e fomentar a sustentabilidade das comunidades parceiras da Unimed Fortaleza, entrou em cena a Eita Ltda, responsável por orientar os facilitadores para as técnicas de produção. A idéia da Cooperativa é disponibilizar esses produtos para o mercado, de forma a gerar lucro para as comunidades envolvidas.

Para a coordenadora de Responsabilidade Socioambiental da Unimed Fortaleza, Verbena Medeiros, este é um importante passo para o incentivo da preservação do meio ambiente. “Idealizamos oficinas de aprendizagem de consumo consciente, alimentação saudável, designer e comercialização de produtos, para criar uma cultura sustentável entre as pessoas envolvidas com a marca Ecos do Mangue”, explica.

Política - A política de Responsabilidade Socioambiental da Unimed Fortaleza materializa-se na busca da melhoria do tecido social com a implantação de ações que beneficiam a sociedade, tanto por iniciativas voluntárias quanto por adoção de projetos específicos junto ao seu público interno e externo. Neste sentido, a essência das ações sociais da Unimed Fortaleza está fundamentada em três pilares de atuação: saúde, bem estar e cidadania.

Seguidores

Arquivo do blog