sábado, 26 de dezembro de 2015

Granizo

Milagre de Natal

Hoje

Morre desembargador José Maria de Melo

des_jose_maria_meloFaleceu ontem em Fortaleza o desembargador aposentado José Maria de Melo. O velório será realizado na sede do Tribunal de Justiça, logo que o corpo for liberado. A família ainda não confirmou o local e o horário do sepultamento.
Natural de Groaíras, na região Norte do Ceará, o desembargador Jose Maria de Melo bacharelou-se em Ciências Jurídicas e Sociais pela Faculdade de Direito da Universidade Federal do Ceará, na turma de 1961. Em 1969 graduou-se em Administração Pública, pela Escola de Administração do Ceará e em Administração de Empresas, em 1972, na Escola de Administração do Ceará.
Como Juiz de Direito, passou pelas comarcas de Farias Brito, Morada Nova, Granja, Tauá, até chegar a Fortaleza. Na qualidade de Juiz de 3a. entrância, foi nomeado Corregedor Geral de Justiça, onde cumpriu um biênio (1968 a 1969).
Juiz de Direito da Capital (4ª entrância, hoje entrância especial), desde 27 de setembro de 1969, foi titular das 9ª Vara Criminal, 3ª Vara Cível, 2ª Vara de Família e Sucessões e Vara Única de Menores Abandonados e Infratores.
O magistrado também atuou como professor da Universidade Federal do Ceará (UFC), Universidade Estadual do Ceará (Uece) e Universidade de Fortaleza.
Em 1985 foi nomeado desembargador do Tribunal de Justiça do Ceará, pelo critério de merecimento e passou a integrar a 1a. Câmara Cível.
Foi Vice-Presidente e Corregedor do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará, de 1988 a 1989. Foi Presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará, de 1989 a 1990. Exerceu a função de Diretor da Escola Superior da Magistratura do Ceará (ESMEC), nos anos de 1993-94; Eleito Vice-Presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará para o biênio 1995-96, foi também Diretor do Fórum Clóvis Beviláqua, biênio 1995-96.
Em 1997 assumiu como Presidente do Tribunal de Justiça, cargo que ocupou até 1998. Em 01 de fevereiro de 1999 assumiu o cargo de Corregedor Geral da Justiça.
Os Fóruns das Comarcas de Itapipoca, Groaíras, Aratuba, Farias Brito e Poranga, foram intitulados de “Fórum Desembargador José Maria de Melo”.
Tribunal de Justiça do Estado do Ceará

Folha de S. Paulo

Link permanente da imagem incorporada

sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

Terremoto de 3,8 graus em Irauçuba hoje

sexta-feira, 25 de dezembro de 2015


Novo tremor em Irauçuba-CE em 25/12/2015

     Hoje, 25/12, recebemos várias informações de Irauçuba-CE sobre um tremor que havia sido sentido na região. Uma análise dos dados concluiu que o evento ocorreu às 11:53 UTC (08:53, hora local) e teve magnitude preliminar estimada em 3.8.
     O soldado Frota, da Defesa Civil municipal, estava na localidade de Cuité, distrito de Irauçuba. A descrição dele é que o tremor foi muito forte, com uma duração estimada de 10 s. Segundo ele ainda o tremor foi sentido em outros distritos de Irauçuba, como Juá e Boa Vista e também na cidade de Canindé. Ainda segundo ele há relatos de fissuras nas casas e nos pisos das mesmas.
    Segundo a Sra. Vera Lúcia, da localidade de Passarinho, esse tremor foi um dos mais fortes sentidos este ano. Todos sentiram na localidade. As portas e janelas vibraram, as cadeiras chegaram a sair do local e os alumínios bateram na cozinha.
    O registro do evento na estação de Pau dos Ferros (PFBR) pode ser visto na Figura 1.

Figura 1, Registro do evento na estação PFBR
Fonte: LabSis/UFRN; RSISNE; INCT-ET
Eduardo Menezes, Joaquim Ferreira

Redenção, 147 anos

O governo municipal de Redenção, município localizado na Região do Maciço de Baturité, comemora os 147 anos de Emancipação Política no próximo dia 28 de dezembro.
Para comemorar a data, uma Semana de eventos, Projetos, Ações esportivas e uma programação na praça da matriz, marcará o desenvolvimento e construção no município. No dia 28, às indústrias Policlass e G&Arte Steel fazem sua pré-inauguração entregando equipamentos e com previsão de funcionamento em fevereiro de 2016. O Parque tecnológico de Redenção será composto por 38 empresas oriundas de países como Polônia, Alemanha, Portugal e Austrália.

Com o projeto Arte na Praça, durante toda a semana projetos sociais e culturais foram até as praças públicas nos bairros e distritos oferecer serviços nas áreas de assistência, saúde e educação. Na programação, o evento social reúne as atrações como Alto Som, Ribeiro Santos e Banda e a cantora Taty Girl e Banda, no dia 28  a partir das 21h, na praça da Matriz.

Na ocasião, o prefeito Manuel Bandeira fez questão de lembrar do novo momento vivido pelo povo redencionista e do resgaste de valores e tradições no município. “O nosso principal patrimônio é o povo de Redenção, estamos trabalhando para devolver a este povo a sua história, os seus costumes, tradições e cultura”, destacou o prefeito.

Neste dia 28 de dezembro, a histórica cidade de Redenção, a primeira a libertar os escravos no Brasil completa 147 anos de emancipação política, um verdadeiro orgulho para todos os redencionistas. A cidade cresceu, deu um salto gigantesco e hoje acolhe diferentes raças, culturas e etnias, através da Universidade da Integração Internacional de Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB), um cartão postal para o Brasil e o mundo.

O prefeito Manuel Bandeira sente-se honrado em fazer parte dessa história, como cidadão redencionista e politicamente como gestor municipal e, tem a consciência que as dificuldades são inúmeras para administrar o município, devido a falta de recursos e da crise que afeta as cidades do Estado. “Mesmo assim, na contra mão da desaceleração, a Cidade de Redenção gera expectativas e entrega nesta data tão especial, duas indústrias que irão gerar cerca de 300 empregos diretos”, disse o prefeito.
“Apoiar a vinda de empresas ao município, dinamizar a economia e oportunizar a geração de novos empregos é um dos principais pontos com a criação do parque. Apesar de um ano de limitações estamos conseguindo fazer que o Estado crescer e desenvolver, em Redenção não tem sido diferente, como tem sido exemplo por investir e estimular a construção de indústrias”, disse o Governador do Estado, Camilo Santana, durante visita e assinatura da ordem de serviço da escola profissionalizante.

Serviços:
Festa de 147 Anos  de Emancipação de Redenção
Dia 28 de Dezembro, às 21h, em Praça da Matriz
Atrações: Ribeiro Santos e Banda; Alto Som e Taty Girl e banda.

Em Fortaleza

http://www.opovo.com.br/app/fortaleza/2015/12/24/noticiafortaleza,3553764/oito-naufragos-sao-resgatados-por-embarcacao-cearense.shtml

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Felicidades natalinas

  • O Natal chegou e minha família está reunida em São Paulo. Felicidades natalinas

É Natal Multiplus

Então é natal a magia chegou que seja feliz quem pontos trocou

UCI

Exibindo image001.jpgExibindo image001.jpgExibindo image001.jpg

Sinfrônio-Diário do Nordeste

Clayton-O Povo

Link permanente da imagem incorporada

Em janeiro no Dragão

Caro(a) jornalista, tudo bem?
Segue a programação cultural de janeiro de 2016, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. As fotos seguem neste link http://we.tl/mSP4zSOy1Q. Estarão disponíveis até dia 29 de dezembro de 2015.
Obrigada pela parceria ao longo do ano e Boas Festas,
Luar Maria Brandão
Assessoria de Comunicação do Dragão




// Programação de janeiro de 2016


► BR Trans [Teatro da Terça]
Coletivo Artístico As Travestidas – Com Silvero Pereira

BR – TRANS é resultante de um processo de pesquisa cênica desenvolvido através do Edital Interações Estéticas 2012 (FUNARTE/MINC), em residência no SOMOS Pontão de Cultura LGBT (POA/RS) e idealizado pelo ator Silvero Pereira (Fortaleza/CE), dentro do COLETIVO ARTÍSTICO AS TRAVESTIDAS (CE), em compartilhamento com outros profissionais das Artes Cênicas do Rio Grande do Sul. Tendo como interesse temático o universo de travestis, transexuais e artistas transformistas, a pesquisa atua na perspectiva do Teatro enquanto instrumento de transformação social e, também, da Arte Transformista enquanto legítima linguagem cênica e manifestação própria da Cultura LGBT. 

Criado a partir de fragmentos de vida reais, coletados através de conversas com travestis, transexuais e transformistas da cidade de Porto Alegre, BR – TRANS traz à cena histórias sobre exclusão e violência presentes no cotidiano desta população e vivenciadas de norte a sul deste país. Entretanto, subvertendo estas tristes histórias, a obra vai além ao abordar narrativas de superação e transformação. 

O Projeto BR conflui com as questões suscitadas pelo Mapeamento Cultural LGBT, realizado pelo SOMOS (Pontão de Cultura LGBT/MINC), projeto com o objetivo de documentar manifestações artísticas LGBT brasileiras. A pesquisa que trouxe dados importantes sobre este cenário, também revelou a Arte Transformista como sua manifestação mais singular e de maior relevância. Também reafirmou suas raízes no Teatro e revelou uma série de dificuldades marcadas por inúmeras formas de discriminação. 

Assim, BR – TRANS reafirma a potência da arte enquanto subversão e transformação ao levar aos palcos a vida de travestis e transexuais, reconfigurando cenas sobre preconceito em histórias de superação.  Sua construção se faz necessária à medida que foca na sensibilização através da arte e no seu reconhecimento enquanto meio de transformação social e de enfrentamento frente a um cenário marcado pelo preconceito e pela discriminação.

Após oito meses de estreia, o espetáculo realizou mais de 40 apresentações, passou por 4 estados (SP, RS, RN e CE), 4 Festivais Nacionais, 2 Seminários Internacionais e, em Março de 2014, integrou a programação do Festival Nacional de Teatro de Curitiba.

Dias 5, 12, 19 e 26 de janeiro de 2016, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 6 e R$ 3 (meia). 14 anos.
Contato: Lukas Nóbrega (98832-5407 / lukasnobrega@gmail.com)






► Bendito [Quinta com Dança Experimental]
Grupo Teruá

"Bendito" é um trabalho que retrata um pouco das pesquisas do Grupo Teruá sobre a cultura popular. Nele bois, reisados, cavalo-marinho e outras manifestações são caminho que o corpo percorre para falar sobre a ancestralidade e para festejar a matéria de que somos feitos.

O espetáculo traz um pouco das experiências sensórias e dançantes de Liana Cavalcante e Gleilton Silva, agregando suas experiências diferenciadas ao trabalho, em que a música é também feita ao vivo, através de instrumentos e objetos sonoros. “Bendito” é pra a rua e para o palco. É pros terreiros e para as salas de espetáculo, e deve permitir ao espectador um encontro com suas raízes, ancestralidades e humanidade.

Contato: Liana (98690-0037 / liana_pequena@hotmail.com)

+

► Vagabundos [Quinta com Dança]

Uma coleção de histórias transformada numa coleção de gestos misturada com uma lista de músicas composta por um coletivo de bombas exposto numa rua sem começo e sem fim. Uma multidão de amores que vai e volta num espiral, muitos gritos, muitos sustos, muitos saltos, muitos mundos.

Trata-se tão hipoteticamente de cavar um buraco para cair/errar ou construir o 14-bis para alçar voo/desviar. Viver outro tempo dentro desse tempo que nos é oferecido. Refletir a vida, não somente os fatos, refletir a construção, sem esquecimentos.

A proposta de VAGABUNDOS nasce dentro uma disciplina do curso de Licenciatura em Teatro da Universidade Federal do Ceará em 2013 e ganha vida para além dos muros institucionais, abrindo espaço a atores advindos de outras instâncias e grupos, formando um elenco de 24 pessoas e mais de 24 mil narrações.

Movidos pelos desesperos que nos rondam – os quais insistimos em considerar fracos –, pela juventude que pulsa em nossos sonhos e pela força dos gigantes da mitologia que são os inimigos dos deuses supremos, decidimos ensaiar estas cenas que tecem uma dramaturgia composta pelos elementos de um presente-passado-futuro desinteressados na ordem crescente dos números.

Aqui, certamente não seremos nós dois, mas só um mesmo, não daremos conta de ser o discurso do mundo, nem mesmo a exibição violenta dos seus gestos. Pode ser que nessa busca de manifestação política, artística e viril, encontremos gritos de um incêndio que não estará satisfeito em queimar registros de nascimento, apagar nossos nomes. Talvez, se nos for dada a sorte do bom discurso, consigamos, depois de tudo, dizer para um o homem que ELE NUNCA conseguirá amar se não existir outro homem.  

Hoje, enlouquecidos com um amontoado de coisas, fedidos como viajantes pobres, desejamos uma pausa para encher o pulmão de ar, ou uma observação com o pensamento, ou um ir embora rapidamente.

Direção: Andréia Pires
Elenco: Amanda Freires, Bruna Pessoa, Clara Monteiro, Débora Ingrid, Gabriela Santos, Gabriella Ribeiro, Gabriela Jardim, Geane Albuquerque, Georgia Dielle, Gil Rodriguês, Iago Domingos, Israel Diogo, Karen Cristini, Karla Fonseca, Leonardo William, Leuise Furtado, Löe, Lucas Duarte, Lucas Galvino, Luiz Otávio, Marcos Paulo, Michell Barros, Nataly Barbosa, Pedro Matheus, Rodrigo Ferrera, Sérgio Cavalcanti. | Textos: Grupo | Orientação de figurinos: Rodrigo Ferrera | Trilha: Andréia Pires | Iluminação: Andréia Pires | Registro audiovisual e Técnica: Lucas Girino | Produção de cena: Eli Sousa | Produção executiva: Michell Barros

Dias 7, 14, 21 e 28 de janeiro de 2016, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 6 e R$ 3 (meia). Livre.
Contato: Michell (99635-9536 / michellbarrosteatro@gmail.com)





► Bloco Chão da Praça
Com Os Transacionais e convidados + DJ Alan Morais

Pelo quarto ano consecutivo, o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura realiza uma das mais quentes festas de Pré-Carnaval de Fortaleza: o Bloco Chão da Praça. Sob o comando da alegria e repertório dançante da banda Os Transacionais, todas as quintas-feiras de janeiro vão suscitar o gostinho do Carnaval vindouro. Com a presença crescente dos foliões, a festa sai do Espaço Rogaciano Leite Filho para uma área maior, a Praça Verde. Sempre a partir das 19h. Neste ano, o bloco terá ainda os vinis carnavalescos do DJ Alan Morais, abrindo a noite. O acesso é gratuito.

Os Transacionais vão esquentar o clima com um repertório que une o Brasil das décadas passadas através do frevo, galopes, afoxés, marchinhas e cirandas. Será uma peregrinação que vai de Olinda a Salvador, passando pelos bailes cariocas e as praias cearenses. Em 2014, todo o público balançou o chão da praça e, assim como no ano, participações especiais a cada quinta-feira vão esquentar ainda mais as apresentações. O Bloco Chão da Praça é parte da recheada programação Férias no Dragão.

Sobre os Transacionais

Surgem com a proposta de resgatar o melhor da música brasileira produzida nas décadas de 1960 e 1970, indo do iê-iê-iê ao rock psicodélico, passeando pelo samba-rock e carimbó, unindo a peculiaridade do brega à descontração da guitarrada. Os Transacionais têm, em seu currículo, apresentações em vários bares, casas noturnas de Fortaleza e festivais, como: "Abertura do Carnaval 2013", "Mostra SESC Cariri de Culturas", "Festival Internacional de Biografias", "Cine Ceará", "Curta Canoa", "Oktober Fest Guaramiranga", "Abertura das Férias", "Festival Nordestino de Teatro – Guaramiranga", "FUI 2009 – Ibiapaba", "BNB Rock Cordel", Carnaval de Fortaleza (2010/2011/2012)", "Festival das Juventudes" (Fortaleza e Quixadá), entre outros, além de fazer a abertura de shows de artistas de renome nacional como Alceu Valença, Crioulo, Guilherme Arantes, Sidney Magal e etc. Recentemente, diversas são as temáticas dos espetáculos musicais dos Transacionais, realizando shows em homenagem ao Rei Roberto Carlos, Arraiá Transacional e Carnaval Transacional.

Dias 7, 14, 21 e 28 de janeiro de 2016, das 19h às 22h30, na Praça Verde. Gratuito.

Contato: Jolson (99747-2862 / 98782-5011 / jolsonproducao@gmail.com)





► Espetáculo Nada Como Quando Começou
No Barraco da Constância Tem!

Trabalho desenvolvido a partir dos fragmentos cênicos criados com os encenadores Andréa Bardawil, Fran Teixeira, Ricardo Guilherme e Robson Levy durante um projeto de investigação dramatúrgica realizado no Laboratório de Pesquisa Teatral da Escola Porto Iracema das Artes, onde foram abordados procedimentos de encenação, confronto de poéticas, processos de edição e questões de autoria.

O espaço como campo de desdobramentos de ações cotidianas, possibilitando a geração de sentidos múltiplos de entendimento do outro. Entradas e saídas. Corpos passantes de um mundo estranho de descobrimentos. A invenção de novos lugares, com passos precisos e olhares desviantes. Dramaturgias cambiantes que criam um olhar, por vezes austero ou por vezes permissivo, perante uma construção anárquica. Descaminho. Pirataria. Sampleamento. Insurreição. 

Dias 8, 9, 15 e 16 de janeiro de 2016, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 12 e R$ 6 (meia). 16 anos. 

Contato: William (99918-9484 / williamdpmonte@gmail.com) Ariel (85) 99720.5043 / 98640.9324)






► Dragão Blues
Com Allysson dos Anjos e a banda Blues Label

Com o objetivo de fortalecer o blues na cena local e formar plateias para apreciação do estilo, o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura e a Casa do Blues promovem o Dragão Blues. A temporada do projeto, que será realizada de abril de 2015 a janeiro de 2016, traz apresentações mensais gratuitas do gênero musical, sempre com duas atrações. Nesta edição, o público poderá conferir a música de Allyson dos Anjos e Blues Label.

Nascido no início do século passado, o blues é a base fundamental da música norte-americana, gênero que influenciou fortemente a música pop ocidental, a partir do cruzamento com outras manifestações musicais. O Brasil tem revelado grandes nomes do estilo, que vem ganhando cada vez mais admiradores, como mostram os inúmeros festivais nacionais e internacionais que são realizados todos os anos em solo brasileiro.

Segundo o presidente do Dragão do Mar, Paulo Linhares, a iniciativa possibilita uma maior popularização do estilo, ainda restrito a um público muito específico dos festivais especializados. “É também uma importante ação de valorização dos artistas, em sua maioria cearenses, geralmente mais conhecidos em outras localidades do Brasil do que em sua própria casa”, diz Paulo Linhares.

Para Álvaro de Paula, um dos sócios-proprietários da Casa do Blues, o blues apresenta uma riqueza imensa de vertentes e vem crescendo no cenário musical nacional, mas ainda é pouco conhecido das massas. “Essa parceria com o Dragão possibilita ao público a oportunidade de conhecer mais sobre o blues, além de oferecer aos artistas um importante espaço para encontros regulares do gênero em Fortaleza”, afirma Álvaro.

Atrações de janeiro

Allysson Dos Anjos //
É guitarrista e compositor cearense com influências de blues rural, jazz, country, folk e clássicos do rock’n’roll setentista. Estreia novo show autoral intitulado "Let it blues", com novas composições e interpretações de faixas de seu trabalho anterior, "Violent Climax" 2014. "Em 2007, foi apontado como uma das revelações do Festival de Jazz & Blues de Guaramiranga" (jornal Diário do Nordeste), participou de festivais como Rock Cordel, Festival Blues do Nordeste 2011 e 2012, Casa do Blues, Mostra de Música Instrumental do Centro Cultural Banco do Nordeste, foi uma das atrações do Festival Literário Rota das Especiarias em 2011 e 2012, Festival Canoa Blues 2012, entre outros, "sempre com ótima repercussão de público e crítica" (jornal O Estado).

Em 2011, concorreu no Festival de Música da Rádio Universitária FM, promovido pela Universidade de Federal do Ceará, com sua composição "Blues de Dois", música instrumental que mistura Blues e Baião com guitarras e elementos nordestinos, ficou em 2° lugar na classificação final e fará parte de um CD Coletânea.

Em 2014, lança o EP intitulado "Violent Climax", lançado no “Festival Jazz e Blues” CE, o trabalho trás quatro faixas autorais gravadas em estúdio mais duas faixas bonus, gravadas ao vivo no Festival de Guaramiranga. Em Julho de 2015 ministrou o 1° curso História do Blues no Espaço Cultural O Povo.
Atualmente lança seu novo show  "Let it Blues" com composições inéditas e  interpretações de faixas de seu trabalho anterior "Violent Climax" 2014.

Contato: Allysson Dos Anjos ((85) 8503 1596)


Blues Label //
Roberto Lessa (guitarra e voz), Leonardo Vasconcelos (teclado e voz), Marcelo Holanda (bateria) e Victor Fontenele (baixo) são a Blues Label, banda que nasceu da paixão de Roberto pelo blues. Movido por esse sentimento, o guitarrista reuniu alguns amigos músicos para formar uma banda com a proposta de pesquisar e executar as várias vertentes dessa popular música centenária nascida dos lamentos, festejos e labores de afrodescendentes norte-americanos, expressada e apreciada hoje em vários países sem restrições de classe ou raça.

Com 14 anos de estrada, a Blues Label já está consolidada como uma das principais bandas da festejada cena do blues do Ceará que é destaque no cenário nacional. Nesse tempo, o quarteto lançou dois CDs – o CD/DVD “Blacksploitation”, gravado em janeiro de 2008, e o CD intitulado “12”, lançado no início de 2014 –  em que a Blues Label alia inovação e tradição, abrindo-se para novas linguagens musicais, sem desprezar as raízes e ramificações do blues nem as influências de cada integrante.

Com referências que vão do soul, passando pelo rock, funk e, claro, o blues, a Blues Label funde tudo em um blend feito com os melhores ingredientes musicais.

Contato: Roberto Lessa ((085)98896 1334 / (85)99736 4479 / roberto_lessa@hotmail.com)

Dia 8 de janeiro de 2016, às 19h30, no Espaço Rogaciano Leite. Gratuito.






► Johnny Hooker

Johnny Hooker é “uma mulher em fúria no corpo de um homem com os olhos marejados de lágrimas”. É assim que se define o músico pernambucano de 27 anos que tem causado alvoroço na música brasileira desde o lançamento do seu 2º álbum (o 1º trabalho solo), “Eu Vou Fazer Uma Macumba pra Te Amarrar, Maldito!”, que figurou no topo das paradas do Itunes Brasil e de serviços de streaming como o Deezer e o Spotify.

Johnny vem no “contra-ataque da música pop brasileira”, como definiu a Revista Rolling Stone Brasil, trazendo um trabalho que resgata o mais profundo do cancioneiro popular do país e ritmos relegados pelo mainstream que produz popstars enlatados, criados à imagem e semelhança de seus “duplos” estadunidenses.

Frevo, samba e música romântica, na melhor fórmula dor-de-cotovelo, se misturam ao rock e a refrões poderosos, criando um autêntico popstar à brasileira, que, como escreve Zeca Camargo (um dos jornalistas de música mais respeitados do país), “foi prazer bater de frente nessa geleira e afundar no pop de Johnny Hooker...E a música – bem brasileira, bem moderna e bem longe dos clichês – é irresistível”.  E não foi por acaso que Johnny foi justamente o vencedor do 26º Prêmio da Música Brasileira (o principal prêmio do país), na categoria Melhor Cantor Popular, em 2015. Na premiação, dividiu o palco com a icônica Alcione, tendo recebido elogios de lendas da música como Maria Bethânia e Caetano Veloso.

Seu trabalho tem atraído uma legião de fãs fervorosos por onde passa com vários shows de sua mais recente turnê “Macumba” com ingressos esgotados. Seus clipes já acumulam mais de 2 milhões de visualizações no Youtube, sendo o carro-chefe deles o da canção “Volta” (500 mil visualizações), que foi tema do longa-metragem “Tatuagem”, o filme brasileiro mais premiado de 2013. Valendo destacar também o clipe de “Alma Sebosa”, música que foi tema da telenovela “Geração Brasil” (TV Globo), no qual Johnny interpretou o personagem fixo Thales Salgado, o clipe ganhou prêmios e esteve em várias listas de melhores do ano.

Logo após o lançamento de seu disco mais recente, sua música “Amor Marginal” foi escolhida para a trilha-sonora de “Babilônia”, novela da TV Globo que integra o horário das 21hrs, sendo o produto televisivo mais assistido no país.

Com uma carreira de mais de 10 anos e um trabalho que passeia por diversas plataformas - cinema, música, televisão - Johnny já foi do cinema em “Tatuagem” a vitória do reality show musical Geleia do Rock (2010), do canal Multishow, tendo também sido indicado ao Prêmio Multishow de Música Brasileira em 2011. Promovendo um trabalho que desafia gênero, linguagens e que questiona a própria identidade da música brasileira, Johnny é um artista para celebrar e principalmente preservar, em meio a tempos de uma nova onda de conservadorismo político e social no Brasil.



Dia 8 de janeiro de 2016, às 22h, no Anfiteatro. Ingressos: R$ 100 e R$ 50 (meia). Ingresso Social: R$ 50 + 1kg de alimento. 16 anos.

Contato: Erica Colaço (erica.colaco@gmail.com / 81 9 9589.0413)






► Espetáculo Malassombro
Cia Cearense de Molecagem – Direção: Carri Costa

Anoitece na mansão dos Vampetas. A penumbra vem acompanhada de um toró sem proporções. Tábata e Cunha, funcionários da obscura casa, se desdobram em satisfazer às necessidades malucas de seu morador ilustre. Em meio a falcatruas e revelações, todos vão convivendo da pior forma possivel, até que, em meio a uma manifestação da elite do bairro, um casal de "black blocs", Waldisney e Britiney, invadem o velho casarão. A esculhambação come de esmola. Em meio ao clima de sustos e malassombros, os jovens se entregam às delícias obscuras do terror, sem saber que rumam para um fatídico destino nos dentes do coxinha Vampeta.

Dias 9, 10, 16, 17, 23, 24, 30 e 31 de janeiro de 2016, às 22h30, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 40 e R$ 20 (meia). 16 anos.

Contato: Carri (85) 3219 9493 / (85) 98517 2301 / carricosta@hotmail.com)






► O Pequeno Ogum [Teatro Infantil]
Edivaldo Batista

O ator, diretor e pesquisador Edivaldo Batista e a cantora Juliana Roza compõem o elenco do espetáculo para crianças “O Pequeno Ogum”. O espetáculo estreou em 2014, a partir da pesquisa do ator Edivaldo Batista, com base nas matrizes mitológicas dos oriás, da nação keto. A pesquisa tem como ponto de interesse a ideia de ancestralidade contida na estrutura narrativa das divindades africanas, aqui conhecidas como orixás.

O trabalho tem como alicerce a figura do guerreiro/herói em três movimentos: partida, conquista e regresso, utilizando-se de uma dramaturgia própria, construída a partir das lendas do orixá ogum, retiradas do livro “Mitologia dos Orixás”, de Reginaldo Prand. Tem como concepção cênica  figuras do reisado do interior do Ceará: o guerreiro brincante, a burrinha, a figura da velha. A encenação é acompanhada por musica ao vivo, executada pela cantora Juliana Roza.

Ficha técnica
Atuação, encenação, direção: Edivaldo batista
Musica: composição e execução: Juliana Roza
Adereços e figurino: Reisado Nossa Senhora da Saúde
Iluminação: concepção e operação: Wallece Rios
Produção: Edivaldo Batista

Dias 10, 17, 24 e 31 de janeiro de 2016 > 17h > Teatro Dragão do Mar > Ingressos: R$ 6 e R$ 3 (meia) > Livre
Contato: Edivaldo (99619-5634 / Divaldo_tista@yahoo.com.br)






► Sax in Cena [Circuito de Música Erudita]
Primeiro quarteto de saxofones profissional do Ceará, o grupo Sax in Cena apresenta obras de compositores franceses e peças de Alberto Nepomuceno.

Dia 10 de janeiro de 2016, às 18h, no Auditório. Ingressos R$ 4 e R$ 2 (meia).

Contato: Rocha (8616-7017 / producao@orquestra-ce.org.br)






► Orquestra Filarmônica do Ceará – Legião Urbana In Concert

Em mais um concerto temático, a Orquestra Filarmônica do Ceará apresenta show tributo a um das maiores bandas de rock do Brasil, a Legião Urbana.

Sobre a Orquestra

A Orquestra Filarmônica do Ceará é uma associação cultural sem fins lucrativos, fundada em 22 de maio de 1998 pelo Maestro Gladson Carvalho, discípulo e amigo do grande maestro cearense Eleazar de Carvalho. A Orquestra Filarmônica do Ceará surge com o objetivo de descobrir e reunir em torno de um ousado e necessário projeto artístico-cultural os melhores músicos em atuação no Estado, valorizando os que sempre aqui estiveram, mas que, por diversas razões, nunca compuseram um todo harmônico profissional. A Orquestra nasce, enfim, para materializar o grande sonho dos cearenses: poder contar com uma Orquestra Sinfônica ou Filarmônica em nosso Estado.

Numa iniciativa do maestro Gladson Carvalho, seu diretor artístico e regente titular, a Orquestra Filarmônica do Ceará surgiu em 1998, com o intuito de reunir os melhores músicos do estado em um trabalho ousado, promovendo formação de plateias, laboratório profissionalizante e geração de trabalho e renda para cerca de 70 pessoas, entre músicos e técnicos de áreas afins, implicados na produção dos espetáculos.

A Filarmônica do Ceará colabora para conter o constante fluxo de talentos musicais que o Ceará perdia para outras terras, pela falta de uma orquestra. Hoje composta por 40 músicos, entre profissionais e estudantes, firma-se no cenário musical do Ceará e do Brasil, realizando concertos de porte nacional e internacional, sempre com sucesso de público, que apoia essa causa, reconhecendo na Filarmônica do Ceará um instrumento de valorização da cultura cearense.

Assim como as filarmônicas do mundo inteiro, a Filarmônica do Ceará é mantida pela iniciativa privada, mediante doações, patrocínios e projetos culturais incentivados pela Lei Rouanet (ou lei Mecenato Estadual) e em seus 17 anos de existência tem enfrentado muitos desafios para manter-se em atividade. Impõe-se a sensibilização dos empresários e da sociedade, para que esse projeto continue descobrindo talentos e dando trabalho e dignidade a esses jovens e dedicados profissionais.

Dia 10 de janeiro de 2016, às 19h30, no Anfiteatro. Ingressos: R$ 30 e R$ 15 (meia).

Contato: Maestro Gladson (98899-0644 / 99618-5840 / gladsonmaestro@yahoo.com.br)






► Golpe de Vista
Ciclo mensal de conversas sobre fotografia traz um tema a cada edição e convidados do meio para palestras, além de oficinas gratuitas no sábado seguinte ao encontro. Nesta edição, “Fotoativismo: estratégias para uma mídia independente”.

Dia 13 de janeiro de 2016, às 19h, no Auditório. Gratuito.

Contatos: golpedevista.fotoclube@gmail.com / barbosa.eden@gmail.com / 988363715 - oi (Eden Barbosa) /
998630499 – tim







► Prêmio MUCE
O Prêmio da Música Underground Cearense é uma premiação de música alternativa do Estado que dará reconhecimento público ao mérito dos artistas da música fora do eixo e dos padrões comerciais predominantes no Ceará.

O evento foi idealizado pelo músico, produtor cultural e apresentador Cleyton Canino, guitarrista e vocalista da banda autoral Canino Song; e parceiros da iniciativa privada, como a MCS LED, empresa de insumos tecnológicos e painéis de LED para shows e eventos. O objetivo é exaltar por meio do reconhecimento público e resgatar o orgulho dos artistas, músicos, grupos musicais, produtores artísticos e de toda a sociedade cearense pela sua produção musical alternativa e seus atores.

Em 2015, tivemos o apoio do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura e do Centro Cultural Banco do Nordeste, que aprovaram o projeto do prêmio e tornaram possível a sua realização.

Dia 13 de janeiro de 2016, às 19h, no Teatro Dragão do Mar. Gratuito. Livre. 

Contato: Clayton (cleyton.divulcart@gmail.com / 98748-0828)






► Andread Jó [show]

Com 14 anos de estrada e três álbuns solo lançados, além dos trabalhos com a banda Donaleda, Andread Jó cantará os maiores sucessos da carreira, canções inéditas que serão posteriormente lançadas num quarto disco e ainda hits do cantor jamaicano Bob Marley, que é inspiração para o artista.

Cantor, compositor e arranjador nascido e criado em Fortaleza, Andread Jó iniciou a carreira nos palcos em 2001, com a banda de reggae Donaleda. Entoando composições próprias cheias de mensagens de otimismo e fé, o grupo logo alcançou o primeiro lugar nas rádios jovens da cidade. Um desses sucessos foi o single Luz de Jah, faixa do primeiro disco da banda, Liberdade e Libertação (2003), que rendeu vários shows pelo Brasil e a primeira parceria de Andread Jó como compositor com o jamaicano Eric Donaldson.

Em 2005, Andread partiu em carreira solo, lançando o primeiro álbum, Força, que carrega os sucessos Luz de Jah, Canto e Jah Say Yes, além das inéditas Searching a Way, A Viagem, Mundo Novo, firmando de vez o artista na cena reggae nacional. A partir daí, foram mais dois discos – We are One (2008) e Andread Jó sings Bob Marley (2012) – e muitas turnês pelo País e outras cinco pela Europa, de 2006 a 2012.
O disco Andread Jó sings Bob Marley (2012) foi lançado em comemoração aos 10 anos de estrada do artista, mas com esse trabalho também conquistou outra marca: ser o terceiro brasileiro a conseguir autorização oficial da família Marley para gravar um disco com canções do rei. “Então, é claro que vou incluir algumas canções de Bob nesse show no Dragão do Mar, mas a maior parte é autoral”, adianta Andread Jó.

Dia 15 de janeiro de 2016, às 20h, no Anfiteatro. Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia).

Contato: Luis (99659.4822 / 8760.1102 / produção@andreadjo.com)






► Banquete Literário [Leituras no Dragão]
Teatro Oprimido

Banquete Literário convida os gulosos literários a degustarem a análise e a leitura dramática de contos saborosos. “Chata pra comer”, de Martha Medeiros, é um dos aperitivos desse cardápio literário temperado pela gastrônoma Larissa Ribeiro e pela atriz Rebeka Lúcio, licenciadas em Letras, que desejam bom apetite aos famintos que decidirem provar desse banquete.

Dia 17 de janeiro de 2016, às 17h; e dia 24 de janeiro de 2016, às 18h, na Arena Dragão do Mar. Gratuito.
Contato: Larissa (85 99846-1183 / rbkteatrooprimido@yahoo.com.br)






► Homenagem à Clara Nunes [Fuxico Musical]
Odeth Menescal

O show Homenagem à Clara Nunes é um projeto de homenagem a uma das maiores intérpretes que o país já viu. A história dessa artista tem traços similares à de Odeth Menescal, que iniciou o contato com a música cantando em corais, boates e clubes e que tinha, no samba, o gênero musical que a consagrou. Odeth, por ser fiel admiradora das canções de Clara Nunes e por acreditar em seu talento, idealizou há algum tempo o projeto de homenagear essa artista consagrada, que foi uma das precursoras do samba como música popular brasileira. Vinte e nove anos após sua morte prematura, quando teve interrompida sua brilhante trajetória, Odeth Menescal acende o desejo de retomar os grandes sucessos de Clara Nunes, reaproximando o público de suas belas canções.

Dia 17 de janeiro de 2016, às 18h, na Arena Dragão do Mar. Gratuito.





► Daniel Groove Convida

Em show intimista, o artista apresenta o repertório do disco solo "Giramundo" (Prêmio Dynamite de melhor álbum de música brasileira de 2014) e músicas do seu novo álbum "Romance Pra Depois", com lançamento previsto na Maloca Dragão 2016, em abril. O compositor ainda toca canções inéditas e recebe convidados especiais.

Dia 17 de janeiro, às 19h, no Anfiteatro. Gratuito.

Contato: Daniel Groove 85 99629.0373






► Espetáculo “O sagrado e o profano - as vozes de uma cidade”
É um mistério tão profundo, Juazeiro o Centro do Mundo” [Mostra de Artes Porto Iracema – MOPI III]
Coletivo Atuantes em Cena
Vozes, corpos e teatralidade. Imbricação de pessoas e suas crenças. O experimento faz um mergulho nas formas visuais/sonoras geradas pelos atores/pesquisadores a partir das vozes e sons da cidade de Juazeiro do Norte-CE. Uma explosão de formas, cores e musicalidades, compondo o sagrado e o profano na “Terra do Padim”. Uma visão crítica acerca o surgimento da cidade e do mito que a tornou célebre, utilizando a linguagem teatral.

Dia 20 de janeiro de 2016, às 19h, no Teatro Dragão do Mar. Gratuito. Livre.

Contato: Iolanda (98970-6959 / labpesquisateatral@gmail.com)






► Debate com Ginga
Realização: Grupo Capoeira Brasil
Debates sobre temas fundamentais a organizações sociais e de cultura popular são tratados nos encontros mensais, que são seguidos por roda de capoeira.

Dia 22 de janeiro de 2016, às 19h, no Auditório e Arena Dragão do Mar. Gratuito.

Contato: Luciano Hebert (8845-0743 / 8711-4900 / hebert.capoeira@gmail.com)






Seguidores

Arquivo do blog