Fala Lula

Em entrevista, hoje, ao jornalista Luiz Viana, na Rádio O Povo-CBN, Luiz Inácio Lula da Silva destacou:
Visita ao Ceará - "Um pouco cansado. ia fazer uma cidade, fiz cinco. Sai de São Paulo para receber este carinho do povo cearense. Fui mais do que vem recebido. Muita gente dizendo que estão comigo. Muita gente dizendo que estão fazendo sacanagem. Uma série de coisas, que saio daqui prazerosamente satisfeito. Se o mundo fosse igual ao Ceará seria outro".
Lava Jato - "Eu não temo esta investigação. Eu sinceramente acho que pode continuar investigando. Eu esterei disposto a prestar quantos depoimentos queiram, quer no Ministério Público Federal, na Policia Federal, no Vaticano, na casa Branca, na Rádio O Povo. O que eu acho é que há um processo equivocado, na minha opinião, com viés político. Porque depois de dois anos de investigação o Ministério Público termina e diz que não tem prova. Mas tem apenas convicções. Mas ninguém pode ser julgado apenas por convicções, a não ser o juiz em cima dos autos do processo. Fora disso, é discurso político. Está sendo cumprido a risca entre Polícia, Justiça e Ministério Público junto com os meios de comunicação, revistas e sobretudo a Rede Globo de Televisão. E tanto que os investigadores têm que prestar contas. A imprensa presta contas. É fomentando o outro. O que interessa não é a veracidade do crime. O que importa é a versão. Eu fiquei muito ofendido pessoalmente. Eu tenho história nesse País. Eu tenho compromisso. Eu queria que me respeitasse, como eu os respeitei. Não fizessem ilações". 
Prisão de Mantega - "É importante lembrar que estão trabalhando contra o PT desde as eleições de 2010. Já nas eleições de 2012 nós atravessamos a eleição com o julgamento do que eles trataram de mensalão. E ganhamos as eleições em muitas cidades. E agora outra vez. Podia até chamar de Operação Boca de Urna, porque está chegando perto das eleições e eles vêm para cima do PT. Da minha parte eu sou um homem que tenho a convicção é que a lei é feita para todos. Do mais alto escalão até o mais baixo. Então estou a disposição da Justiça para ser investigado. A única coisa que gostaria é que quando terminar tudo isso e não encontrassem culpa, pedissem desculpa pela sacanagem que estão fazendo comigo. A segunda coisa é essa operação de hoje. É claro, o que me preocupa é o ex-ministro Guido Mantega foi preso dentro da sala de cirurgia, que a mulher dele estava se preparando para fazer uma cirurgia. Qualquer tese de humanitarismo nesse cado é jogado no lixo".
2018 - "É muito cedo para falar de 2018. Os meus adversários estão quase me empurrando para 2018".
Economia - "A crise econômica será resolvida no Brasil com o pobre voltando para economia. Nós precisamos colocar o pobre na economia. Isso não é tese acadêmica. É experiência de vida".
Ingratidão - "Pode ser gente falando mal de mim é porque é ingrato".
Lôra - "A Lôra (Luizianne Lins) tem pegada. É audaciosa. Vai voltar a ser prefeita de Fortaleza".
PT - "O PT não acaba nunca. O PT é muito forte. São milhões e milhões de pessoas espalhadas pelo País. Esse partido faz parte da cultura do povo brasileiro. O PT não vai trocar de nome".

Comentários