sexta-feira, 7 de abril de 2017

Fala Lula

Numa entrevista de 23 minutos à Rádio O Povo/CBN de Fortaleza, na manhã de hoje (7), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva comentou o ataque dos Estados Unidos à Síria. Para Lula, o correto teria sido convocar a Organização das Nações Unidas (ONU) e debater a questão com a comunidade internacional. Lula clamou por “equilíbrio” e aconselhou o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, a medir a consequência de suas palavras.
"É preciso que a gente apure se a Síria usou armas químicas mesmo. A guerra do Iraque aconteceu porque os americanos afirmaram que o Saddam Hussein tinha armas químicas. Invadiram o Iraque, mataram o Saddam Hussein e até hoje não encontraram armas químicas. Não sei a que pretexto os americanos bombardearam a Síria. Parece que esse presidente é meio confuso. É preciso que um presidente de um país como os Estados Unidos tenha equilíbrio. Quando você for abrir a boca, precisa pensar nos resultados das suas palavras. O mundo está precisando de paz", asseverou Lula na O Povo-CBN.
Segundo Lula, "o mundo está numa crise econômica desde 2008 que até hoje não se conseguiu resolver. O desemprego ainda é grande no mundo inteiro. O comércio no mundo inteiro diminuiu. Era preciso que os dirigentes políticos tivessem tranquilidade para reordenar a Economia, fazê-la crescer, fazer com que houvesse investimentos para fazer os países mais pobres a crescer. Já foram investidos mais de catorze trilhões de dólares para tentar resolver a crise financeira de 2008 e até hoje ela não foi resolvida. Imagine se uma parte desse dinheiro tivesse sido investido para ajudar o desenvolvimento de países pobres na África, na América Latina, na Ásia".
Na entrevista Lula completou que acha "que foi irresponsabilidade do governo americano bombardear a Síria. O mundo não está precisando de bombardeio; o mundo está precisando de paz. O mundo está precisando de dirigentes que conversem, que dialoguem. Se tem um problema, convoque
uma reunião extraordinária na ONU e faça com que o Conselho de Segurança decida o que vai acontecer. Sou contra qualquer ataque. Violência gera violência. O mundo não está precisando de governantes arrogantes".
Lula destacou que "o mundo precisa de governos que pensem no futuro da juventude, que pensem em um mundo melhor, sem guerras, em desenvolvimento, com mais Educação, ambientalmente mais qualificado. Fico chateado ao ver que o presidente Trump mandou fazer um ataque. Acho que a paz vale alguns trilhões e a guerra não vale um tostão."
Lula começou a entrevista respondendo a questão da transposição das águas do Rio São Francisco para Ceará, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte. "A transposição tem pai, tem mãe, tem tia, tem filho, tem neto e o dono dela é o povo brasileiro. Mas o importante é embora dom Pedro tenha dito que daria a última jóia da Coroa para que nenhum nordestino morresse de sede, não deu e não fez. De lá para cá todos os governantes prometeram e não fizeram e nós fizemos".
Depois falou da administração de João Dória, na Prefeitura de São Paulo. "Ele foi eleito para administrar São Paulo e precisa parar de fazer propaganda e governar de verdade".
Sobre as eleições presidenciais de 2018, Lula disse que "não estou preocupado com pesquisa. Estou preocupado com a esperança do povo, com o desemprego e da tentativa de acabar com a aposentadoria. As eleições, a gente vai deixar para pensar quando chegar 2018".

Nenhum comentário:

Seguidores

Arquivo do blog