quarta-feira, 26 de abril de 2017

Fortaleza em Cena

Assembleia recebe exposição sobre a história do cinema de Fortaleza
A Assembleia Legislativa do Ceará (AL-CE), por meio do Memorial Pontes Neto, abre, amanhã (27), às 10 horas, no Comitê de Imprensa, a exposição "Fortaleza em Cena – Memória dos Cinemas".
O evento de abertura contará com palestra sobre a história do cinema no Ceará, com o cinéfilo, professor e pesquisador Ary Bezerra Leite. Ex-redator de cinema no jornal Gazeta de Notícias, Ary Bezerra foi diretor do Cineclube de Fortaleza e membro fundador do Cineclube EBAP (RJ) e da Federação de Cineclubes do Rio de Janeiro.
A exposição, que segue até 19 de maio, é composta por 13 painéis e conta a história do cinema de Fortaleza, reconstituindo o caminho percorrido desde a implantação dos primeiros cineteatros, do final do século XIX, aos dias atuais. Cada painel contém três fotos. O acervo, com fotos raras, faz parte da coleção particular do pesquisador Ary Bezerra Leite.
A história mostra a efervescência cultural de uma cidade que ainda não possuía um ar de metrópole, mas imprimia em sua rotina a importância da arte cinematográfica como meio de entretenimento e instrumento de produção cultural.
São histórias como a do carpinteiro Vavá, que trabalhou durante vários anos no prédio onde funcionou o Cine Paroquial e depois, quando foi fechado, conseguiu, com suas economias, reabrir a sala de exibição, devido a sua paixão pela 7ª arte.
A curadora do Memorial Pontes Neto, Marinez Alves, observa que a última década do século XIX foi propícia a grandes mudanças e descobertas para a provinciana e tranquila Fortaleza. “Segundo o recenseamento de 1890, Fortaleza possuía cerca de 6.489 habitantes. A forma republicana emergia e, juntamente com as mudanças político-administrativas, Fortaleza, a partir de janeiro de 1891, receberia as bases para uma importante via de acesso ao novo mundo, por meio dos inventos tecnológicos, ao ser criada a Empresa Telephonica do Ceará”, relata Marinez.
A curadora ressalta que esse fato foi um divisor de águas. “Em dois de abril de 1891, através do vapor “Gregory”, foi despachado de Nova York todo o material necessário à instalação do nosso sistema de comunicação urbana. Esse fato foi revolucionário”, pontuou.
O cinema chegou a Fortaleza em 1897, trazendo os primeiros cinetoscopes de Edison, instrumento de projeção interna de filmes, inventado por William Kennedy Laurie Dickson, chefe engenheiro da Edison Laboratories, de Thomas Edison. O equipamento possuía um visor individual através do qual se podia assistir, mediante a inserção de uma moeda, à exibição de uma pequena tira de filme em Looping, na qual apareciam imagens em movimento de números cômicos, animais amestrados e bailarinas, relata Marinez Alves.
Segundo ela, “esse fato marcou o início dos espetáculos de fotografias em movimento ou cinema, em nossa capital”.
Serviço
Exposição: Fortaleza em Cena – Memória dos Cinemas de Fortaleza
Data: de 27/4 a 19/5 de 2017
Abertura: 27/4, às 10 horas.
Local: Comitê de Imprensa Assembleia Legislativa.

Nenhum comentário:

Seguidores

Arquivo do blog