sexta-feira, 9 de junho de 2017

Tomate

A cesta básica do Nordeste encerrou o mês de maio com queda de 1,5%. A variação negativa é consequência direta da queda do preço do tomate, que registrou redução de 9,1% no preço no mês.
Outros alimentos sofreram variações negativas em maio, mas em menor escala, como arroz (-3,2%), leite (-1,5%), farinha (-1,0%) e carne (-0,4%). Na contramão, tiveram aumento no preço manteiga (+3,1%), feijão (+1,0%) e pão (0,8%).
Nas capitais Fortaleza e Salvador, foram observadas as maiores reduções (4,4% e 4,2%, respectivamente). O preço do feijão, que registrou sucessivos incrementos de preços em 2016, caiu 10,5% na capital do Ceará. Mesmo com a maior queda, Fortaleza mantém a cesta mais cara da Região (R$ 404,50).
A cesta básica nordestina encerrou maio com o custo de R$ 376,66, sendo a mais barata entre as regiões do Brasil. A pesquisa é do Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene), com dados da Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos, realizada pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese). O Etene é o órgão de pesquisas do Banco do Nordeste e os dados estão disponíveis no endereçowww.bnb.gov.br/diario-economico-2017.

Nenhum comentário:

Seguidores

Arquivo do blog