Evaldo Lima

Amanhã sai a seguinte entrevista no Caderno de Esportes de O Estado:

Fortaleza com o advento da Secretaria de Esportes e Lazer ganhou uma pasta, que realmente valorizar a prática do desporto na capital cearense. O atual secretário de Esportes e Lazer, Evaldo Lima é um torcedor sadio do Ferroviário e amante da prática esportiva. Está na pasta por ele administrada desde o começo da sua gestão da prefeita Luizianne Lins (PT) uma dezena de equipamentos públicos como os ginásios Paulo Sarasate e Aécio de Borba, o estádio Presidente Vargas e os estádios municipais de Antônio Bezerra, Messejana e Bom Jardim. Neste bate pronto gravado na última sexta-feira (11), no canteiro de obras do novo estádio Presidente Vargas, Evaldo Lima com exclusividade revela novidades para o Esporte e
Lazer de Fortaleza.

O Estado – As praças do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e as praças da Juventude saem este ano para Fortaleza?
Evaldo Lima – Este é um tema que tem sido pautado por sua coluna, Lauriberto: a importância das praças como espaço de reconhecimento da cidade. Os antigos gregos já realizavam as grandes discussões nas
praças públicas. Então estas praças do PAC e da Juventude é um trabalho conjunto da Prefeitura, do Governo do Estado e do Governo Federal ocorre no sentido da requalificação desses equipamentos. Uma notícia de primeira mão é que a gente inaugura nas próximas semanas (duas ou três semanas próximas) um belo equipamento. Será uma academia na Praça Eudoro Correia, ali na Desembargador Moreira em frente ao Hospital Militar. São dez equipamentos de ginástica. Aquele espaço já tem uma prática costumeira de esporte. Pela manhã tem o programa Espaço Oriental com aulas de tai chi chu am. No início da manhã e no final da tarde a gente vê vários cidadãos ali caminhando. Nenhum ali tem a pretensão de ser atleta de performance, de rendimento. Mas no entanto praticam o esporte como atividade saudável, de qualidade de vida. Então a gente vai implantar uma primeira academia lá na Praça Eudoro Correia. Será uma academia não só com um professor proporcionando a aula, mas com todo equipamento de uma academia e com a gratuidade absoluta. É chegar e participar com o acompanhamento de um profissional de Educação Física.

OE – Mais novidades?
EL – Tive uma reunião com os secretários de Administração de Fortaleza, Valmik Ribeiro, e o de Planejamento do Estado, Eduardo Diego, onde discutimos a Praça do PAC. Fortaleza foi contemplada com três Praças do PAC. A gente acredita que nesse ano ou início do próximo ano essas praças já estejam entregues à cidade. São equipamentos com anfiteatro, Centro de Referência de Assistência Social (Cras), qualificação profissional. Enfim, algo que se assemelha ao Centro Urbano de Cultura, Arte e Esporte (Cuca) ou Praça de Juventude, mas sem ter este recorte gerencional. Não é um equipamento exclusivamente para juventude, mas para todas faixas etárias.

OE – Conversando com o secretário municipal de projetos especiais, Geraldo Aciolly, ele me disse que mais três Cucas vem ai. Como o esporte vai está inserido nos próximos Cucas?
EL – A proposta dos Cucas é revolucionária, no sentido da prática esportiva e também de atividades culturais, de qualificação profissional, de espaço de lazer, de recreação, de esporte, de ciência, arte e cultura. É uma proposta que serve de referência para o País inteiro, como política pública para juventude. Existe a inserção, a transversalidade das várias políticas públicas desenvolvidas em cada um dos Cucas. Hoje o Cuca Che Chevara, na Barra do Ceará, já é um referencial de pertencimento. Estão bastante avançados os três novos (Brisa do Lago, São Cristovão e Presidente Médici). Isso se associa às praças de Juventude e as praças do PAC. Cada vez mais você proporcionar aos cidadãos da cidade, especialmente da juventude, possibilidade de lazer, cultura, esporte, arte e ciência.

OE – Na próxima quinta-feira (17) o ministro dos Esporte, Orlando Silva, vem a Fortaleza. Qual a agenda dele aqui?
EL – Ele vem para ampliar a participação do Ceará e de Fortaleza no programa Segundo Tempo, visitar as obras dos estádios Presidente Vargas e Castelão e obras de mobilidade urbana para Copa 2014. Hoje o Segundo Tempo é o mais importante programa de inclusão social do Mundo. Isso é reconhecido pela Organização das Nações Unidas (UNU) e pela Organização da Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Existe o Segundo Tempo Estadual. O programa está universalizado no Ceará. Existe núcleos do Segundo Tempo em todos 184 municípios cearenses. E o Segundo Tempo no âmbito da Prefeitura de Fortaleza, a gente está num processo final de conveniamento. Já foi publicado. Já foi empenhado. Com isso a gente desenvolve o Segundo Tempo. Como ação específica do Segundo Tempo nós realizamos o programa Recreio das Férias. Nove mil crianças de Fortaleza receberam material completo, lanche, almoço, desenvolveram várias atividades recreativas, esportivas, culturais dentro da temática do olimpismo, tolerância, inclusão social, participação e também passeios culturais por Fortaleza. A gente está caminhando para renovação do Segundo Tempo em Fortaleza.

OE – O projeto Jogos de Tabuleiro prossegue nos terminas de ônibus?
EL – Nós começamos no Terminal do Papicu. E lá tivemos a honra e o orgulho da presença do vereador Iraguassú Teixeira (PDT). Inclusive jogo a sinuca e recebeu um “capote”. Mostrei para ele como se faz a boa técnica da sinuca. Depois o projeto foi ao Siqueira, Messejana e Parangaba.

OE – E o programa Academia da Praia?
EL - Todos os dias de sete e trinta as nove e trinta da matina tem atividades na Beira Mar. Tem ginástica, recreação, caminhada, orientação nutricional. Isso faz com que nós levemos os vinte e dois núcleos do programa Academia na Comunidade para Beira Mar. Além da atividade física há um reconhecimento da cidade de Fortaleza. Há uma identificação carinhosa com a nossa cidade.

Comentários