Eleições violentas no Ceará

O acirramento político tem feito vítimas nestas eleições municipais no Ceará. Já são 11 casos com cinco mortes e seis atentados com feridos.

Ontem à noite, na localidade de São Nicolau, após uma carreata de campanha, mataram o vereador José Valmir Sousa (PSDB), de 58 anos, em Aiuaba, no Sertão dos Inhamuns.
Por vingança, um dos filhos de Valmir, matou, na localidade de Bom Nome, um homem conhecido por Pedro.
Em Marco, na Zona Norte, na última quinta-feira (22), após comício um eleitor foi morto e outro ferido, após comício na cidade.
Em cinco de setembro, o vereador José Élbio de Almeida Chaves (PPS), de 39 anos, foi morto em São João do Jaguaribe, a 210 quilômetros de Fortaleza.
O vereador estava em seu comércio, quando dois homens invadiram a loja. 
Elbinho, como era conhecido, tentou fugir, entrando na Secretaria de Agricultura, que fica vizinha a sua loja, mas foi alvejado pelos pistoleiros. 
José Élbio era vice-presidente da Câmara Municipal de São João do Jaguaribe e não ia se candidatar à reeleição. 
No dia dois de setembro, a casa de um fiscal de propaganda na Comarca de Icó, a 480 quilômetros de Fortaleza, foi cravada de balas. 
Em agosto, outros quatro atentados políticos. 
O candidato a vice-prefeito de Cariús, Lourenço Oliveira Sales (PTdoB), e dois candidatos a vereador foram baleados. 
Um candidato a vereador morreu. 
O outro atentado em agosto foi contra um motorista de um carro de som do prefeiturável de Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza, Hipólito Índio Guimarães Neto (PTC). 
O carro da propaganda de Índio levou quatro tiros durante uma caminhada do candidato.
Caucaia pediu reforço de tropas federais. Os demais municípios não.

Comentários