Em Canindé

Que jovem nunca teve dúvidas para decidir qual vai ser sua carreira? Com o intuito de facilitar a vida dos estudantes na hora de suas escolhas profissionais, um grupo de sete alunos do 2º ano do ensino médio da Escola de Ensino Fundamental e Médio Frei Policarpo, de Canindé, criou o Profissomos, um aplicativo gratuito com informações e dados sobre diversas profissões. O projeto foi um dos destaques da primeira edição do Desafio Criativos da Escola, do Instituto Alana.
A ferramenta digital reúne 24 perfis de ocupações, selecionadas após pesquisa aplicada na escola, com o objetivo de detectar quais são as principais áreas de interesse dos jovens. Além disso, disponibiliza dados sobre a duração média da formação universitária, grade curricular dos cursos, faixa salarial equivalente, áreas de atuação e possíveis vagas de emprego. Após o desenvolvimento do aplicativo, o grupo tem apresentado o projeto em outros colégios da região.
Desenvolvido em parceria com um aluno do curso de Redes de Computadores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), o projeto foi um dos vencedores da Feira Regional do Ceará em 2015. Agora, os jovens pretendem aperfeiçoar o aplicativo com um novo design, adicionar outras carreiras e agregar informações sobre quais são as universidades que oferecem os cursos para cada profissão.
A segunda edição do Desafio Criativos da Escola está com inscrições abertas e, neste ano, reconhecerá 11 iniciativas de todo o país, em uma cerimônia a ser realizada em Salvador (BA), na primeira semana de dezembro. Os interessados podem enviar não apenas projetos já finalizados como também aqueles que ainda estiverem em andamento até 15 de outubro de 2016 pelo site do Criativos da Escola (http://criativosdaescola.com.br/). Esta edição do prêmio tem como parceiro o programa Parceria Votorantim pela Educação, desenvolvido pelo Instituto Votorantim.
Sobre o Instituto Alana
O Instituto Alana é uma organização da sociedade civil, sem fins lucrativos, que aposta em projetos que buscam a garantia de condições para a vivência plena da infância. Criado em 1994, o Instituto conta hoje com projetos próprios e com parceiros e é mantido pelos rendimentos de um fundo patrimonial desde 2013. Tem como missão “honrar a criança”.

Comentários