Em Sobral


Dois espaços de convivência com valor cultural inestimável voltarão a fazer parte da vida social sobralense, como resultado do PAC Cidades Históricas, programa do governo federal.
As praças Senador Figueira e Samuel Pontes, em Sobral foram requalificadas e serão entregues à população na próxima quarta-feira (28).
Os espaços públicos integram o conjunto arquitetônico e urbanístico da cidade, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) no ano 2000.
A cerimônia de entrega dos bens será realizada a partir das 18 horas, com a presença da presidente do Iphan, Kátia Bogéa, do prefeito de Sobral, José Clodoveu de Arruda Neto, do diretor do PAC Cidades Históricas, Robson de Almeida, e da superintendente do Iphan no Ceará, Geovana Cartaxo de Arruda.
O evento começa na Praça Senador Figueira, com o descerramento da placa de inauguração, e em seguida a comitiva seguirá a pé para a Praça Samuel Pontes, onde autoridades presentes discursarão.
Foram investidos R$ 1,5 milhão de reais nas obras, que compreenderam substituição da pavimentação, instalação de sistema de irrigação automatizado, reparo na rede hidráulica e execução da instalação elétrica. Além disso, o projeto de urbanização e paisagismo inclui gramado, bancos de concreto armado, cabines telefônicas, mesas de jogos e um busto em homenagem a Samuel Pontes. A Praça Samuel Pontes também terá um playground com brinquedos para crianças. Com mais de R$1,3 milhão em recursos do PAC Cidades Históricas, as obras foram executadas pela Prefeitura Municipal de Sobral, que aportou uma contrapartida de R$ 182 mil.
Praça Senador Figueira
Construída no final do Século XIX, no Centro de Sobral, a Praça Senador Figueira foi durante muitas décadas o espaço de lazer preferido dos sobralenses. A denominação é uma homenagem a Jerônimo Martiniano Figueira de Melo (1809-1878), sobralense que atuou na política pelo desenvolvido do Ceará e na produção acadêmica como historiador reconhecido, com inúmeros trabalhos publicados, notadamente a Crônica da Rebelião Praieira (1850). Em 1868, Figueira de Melo fez uma significativa doação para as autoridades municipais de Sobral aplicarem no embelezamento da cidade. Os recursos foram empregados na confecção de uma planta urbanística e na restauração da praça.
Na década de 1960 o espaço passou por um período de relativa decadência, tendo sido recuperado em 1977 e, mais uma vez, vinte anos depois, em 1997. Agora, com a requalificação, a praça recebeu investimentos de R$ 916.540,03, sendo R$ 747.037,19 do governo federal e R$ 169.502,84 de contrapartida da prefeitura.
Praça Samuel Pontes

Homenagem ao empresário sobralense e colaborador de dom José Tupinambá da Frota, Samuel Pontes, o espaço público faz parte do conjunto de praças que equilibra as áreas privadas e públicas do centro de Sobral. O local é reconhecido como importante conexão externa à área de tombamento, assim como contribui para a clareza visual da paisagem junto com a Igreja do Patrocínio. A requalificação da Praça Samuel Pontes foi realizada com o aporte de R$ 597.635,68, sendo R$ 584.517,52 do PAC Cidades Históricas e R$ 13.118,16 de contrapartida da prefeitura.
Sobral: Cidade Histórica
Os estilos artísticos art déco e vernaculares que prevaleceram durante o período colonial ainda estão inscritos na paisagem, história e memória da cidade cearense de Sobral. Sua importância não se dá somente pelas características artísticas e arquitetônicas, mas pelo valor atribuído pelos moradores que nessas construções encontram sua relação com a cidade. Esse conjunto urbanístico ainda vive pelo uso social e outros instrumentos, como o tombamento dado pelo Iphan, homologado no ano 2000.
O conjunto arquitetônico e urbanístico de Sobral abrange uma área que se estende da margem do rio Acaraú à Rua Coronel Monte Alverne, onde estão inúmeros imóveis e espaços públicos. Dentre suas valiosas edificações remanescentes do século XVIII, estão o Teatro e a Praça São João, um conjunto de casas em estilo art nouveau, sobrados decorados com motivos greco-romanos e várias construções religiosas, como as igrejas da Sé e dos Pretinhos de Nossa Senhora do Rosário (construída por escravos).
Sobral foi palco (com a Ilha do Príncipe, em São Tomé e Príncipe, na costa da África) da comprovação da Teoria da Relatividade de Albert Einstein, pela Expedição Britânica do Eclipse Solar que, em 1919, constatou nos dois locais a distorção sofrida pela luz ao chegar à Terra. Um monumento na Praça da Igreja de Nossa Senhora do Patrocínio e o Museu do Eclipse são os marcos desse fato na cidade. O Museu do Eclipse também está contemplado no PAC Cidades Históricas.
PAC Cidades Históricas
O PAC Cidades Históricas faz parte do Plano Plurianual (PPA) do Governo Federal, cujo ciclo vai até 2019. É um avanço nas políticas culturais que viabiliza por meio de investimentos juntos às prefeituras a preservação do patrimônio cultural brasileiro, valorizando a cultura e promovendo o desenvolvimento econômico e social com sustentabilidade e qualidade de vida para os cidadãos. O Programa atua em 44 cidades, de 20 estados da federação, com a disponibilização de R$ 1,6 bilhão para obras públicas.


Comentários