Temer fala de Economia

  1. "Esses recursos aquecerão a economia. Estimularão os pequenos mercados, os pequenos empresários"
  2. "Prestigiamos o Bolsa Família. Concedemos aumento de 12,5% nos benefícios do programa, o que favorece cerca de 14 milhões de famílias”
  3. "Já disse que responsabilidade fiscal e social caminham juntas”
  4. "Transformamos funções de livre provimento em funções que só podem ser ocupadas por servidores concursados"
  5. "Tomamos também medidas internas ao Executivo para melhorar a gestão pública. Cortamos cargos”
  6. "E junto a parlamentares, para incentivá-los à aprovação"
  7. "É importante a participação das senhoras e dos senhores junto à opinião pública para registrar a indispensabilidade dessa medida”
  8. "A PEC é essencial para proteger os direitos dos grupos mais vulneráveis de nossa sociedade"
  9. "(...) A PEC não visa diminuir o volume de recursos para essas políticas – ao contrário, visa garantir esses recursos”
  10. "Sem o controle dos gastos, seriam insustentáveis as políticas de habitação, saúde, educação (...)"
  11. "A PEC responde à lógica básica que venho reiterando: sem o controle dos gastos, não há a confiança q se traduz em investimentos e consumo”
  12. "Nossos parlamentares têm compromisso inequívoco com as prioridades impostas pelo momento que vive o Brasil”
  13. "Não tenho dúvida de que a PEC será aprovada”
  14. "Se a PEC não for aprovada, a dívida bruta poderá chegar a 100% do PIB em 2024 – ou mesmo antes"
  15. "A aprovação desse projeto é fundamental para evitarmos uma espiral inflacionária e uma recessão mais profunda”
  16. "Mencionei a necessidade de nos imunizarmos contra o populismo fiscal. É disso que trata a PEC nº 241 – a “PEC do teto dos gastos públicos”
  17. "O projeto cria um teto de crescimento de despesas vinculado à inflação p/reforçar a responsabilidade fiscal igualmente nos entes federados"
  18. "O projeto de lei de repactuação da dívida dos estados, por exemplo, possibilitará uma reorganização das pendências financeiras estaduais”
  19. "Hoje, tramitam no Parlamento importantes e urgentes matérias também por iniciativa de nosso Governo”
  20. "(...) preservando, naturalmente, os recursos para a saúde e a educação"
  21. "Dentro dos limites da responsabilidade fiscal, haverá maior flexibilidade para a utilização das receitas (...)"
  22. "O projeto estava parado havia quase um ano. A desvinculação também beneficia estados e municípios”
  23. "O Congresso Nacional tb aprovou, com celeridade, proposta de emenda à Constituição q prorroga a desvinculação de receitas da União – a DRU”
  24. "Fizemos isso em contexto no qual o Grupo Petrobrás registrava incremento de muitos bilhões de reais em sua dívida em relação a 2014”
  25. "Temos normas mais rígidas p/ a seleção e para a nomeação de diretores. Os critérios agora adotados seguem parâmetros estritamente técnicos”
  26. "Sempre com o apoio do Congresso, aprovamos o novo Estatuto das Empresas Estatais, que passam a ser tratadas como verdadeiros bens públicos”
  27. “(…) Agimos com realismo e responsabilidade fiscal"
  28. "Com a revisão, demos transparência aos gastos públicos. Explicitamos que o déficit público era maior do que o anunciado (...)"
  29. "Aprovamos a revisão da meta fiscal para 2016. O Parlamento apreciou o projeto em sessão que adentrou a madrugada”
  30. "Conseguimos aprovar, com o apoio do e da , várias medidas urgentes"
  31. "Desde o início, nos valemos de nossa boa integração com o Congresso Nacional para construir um novo futuro para o Brasil”
  32. "Foi com essa consciência que, mesmo no interinato, exercemos a Presidência em sua plenitude. Essa era nossa obrigação perante a sociedade”
  33. “(…) do compromisso fiscal; a frente social, da viabilidade financeira e da ampliação de programas voltados para os mais pobres”
  34. "Era preciso, com método, trabalhar em mais de uma frente de uma só vez: a frente política, da pacificação nacional; a frente econômica (…)”
  35. "Mas havia iniciativas q não podiam ficar p/ depois.Teria sido irresponsável escalonar no tempo certas tarefas que já eram há muito devidas”
  36. "É evidente que o Brasil atravessava, quando assumimos interinamente, um momento de turbulência política.Ainda hj os desafios são muitos”
  37. "Famílias endividadas não podem esperar. Daí, desde a primeira hora do Governo, nossas ações em favor da retomada do crescimento"
  38. "Temos que avançar com segurança e com sentido de urgência, porque o Brasil tem pressa. Os que perderam seus empregos não podem esperar”
  39. "(…) em alguns meses, que esse passivo é nosso"
  40. "Deixo registro da situação econômica e social do País quando assumimos o Governo para que não venham dizer (…)”
  41. "Estendo-me sobre a gravidade do quadro que encontramos não para remoer o passado, mais do que nunca, o Brasil precisa olhar para frente"
  42. "Agora, é preciso reequilibrar as contas. É preciso tirar o Brasil do vermelho”
  43. "(…) o Estado endividou-se muito além de sua capacidade; e, ao fazê-lo, gerou recessão e desemprego”
  44. "A lista é longa e nos leva a algumas conclusões incontornáveis: a crise que enfrentamos é a mais grave de nossa história (…)”
  45. "Encontramos um país em que a confiança do consumidor já despencara 30%."
  46. “(…) o justificado temor de perder o emprego e o próprio desemprego fizeram as pessoas consumir menos”
  47. "Esse quadro repercutiu nos lares dos brasileiros. As incertezas quanto aos rumos da economia (…)"
  48. "Vejamos, por exemplo, o que se deu na indústria. As fábricas estão produzindo – e empregando – muito menos do que poderiam"
  49. "Contratavam-se despesas que seriam honradas apenas no ano seguinte. Os gastos do Estado transformaram-se numa “bola de neve”
  50. "Outro dado poucas vezes mencionado é o de restos a pagar inscritos para 2016: nada menos do que 185 bilhões de reais (…)"
  51. (AI) Presidente Michel Temer explica como a despesa primária do Governo continuou aumentando
  52. "Já é lugar comum dizer que o déficit público aumentou enormemente”
  53. "Há também outros números que evidenciam de forma tão ou mais contundente a gravidade de nossa crise e como chegamos até ela"
  54. "Por trás desses dados estão homens e mulheres, que pagam um preço inaceitável: chegamos a quase 12 milhões de desempregados"
  55. "Recebemos também um país com inflação em alta"
  56. "Em suma, sofremos uma recessão que impôs a perda de postos de trabalho existentes e inibiu a criação de novos"
  57. "(...) chegando a uma retração de 7,9% em relação ao primeiro trimestre de 2014.No mesmo período, o investimento caiu nada menos do q 24,6%”
  58. "Ao assumir o Governo, encontramos um país que acumula trimestres consecutivos de queda no PIB (…)”
  59. "O descuido com as contas nunca se dá impunemente: entre suas primeiras vítimas estão o crescimento, o emprego, o bolso do trabalhador”
  60. "Nossa primeira preocupação foi tratar as contas públicas com total transparência"
  61. "O déficit primário do Governo será de 170 bilhões de reais em 2016 – muito superior, aos 96 bilhões antes anunciados pelo Governo anterior”
  62. "Há números que exprimem com clareza a situação crítica que herdamos ao assumir o Governo”
  63. "Ao assumir a Presidência,nos impusemos uma missão: a de inocular, no Brasil, uma vacina capaz de imunizar o País contra o populismo fiscal”
  64. "A irresponsabilidade fiscal é um veneno que corrói os direitos sociais"
  65. "O governante que gasta demais, sem disciplina, suprime empregos, compromete o sistema público de saúde e a rede pública de escolas”
  66. "No Brasil, de hoje, combinar dois preceitos indissociáveis: responsabilidade fiscal e responsabilidade social”
  67. "Queremos, um Estado eficiente, adequado, que seja capaz de garantir igualdade de oportunidades para todos"
  68. "Tampouco queremos um Estado pesado, que alimenta a incompetência e o desperdício"
  69. "Esse é aspecto crucial da nossa concepção de Estado. Não queremos um Estado mínimo,pois nossas demandas sociais são muitas e são prementes”
  70. "O empreendedor é um criador de prosperidade. O Estado que temos em mente é aquele que tem consciência do papel fundamental dele”
  71. (AI) Presidente Michel Temer abre o Fórum 2016 e fala sobre economia
  72. (AI) Logo mais, Presidente Michel Temer abre o Fórum 2016, em São Paulo

Comentários