Em Jaguaruana e Russas

A Ambev leva nesta semana as três empresas juniores finalistas do Desafio Ambev para conhecer dois municípios afetados pela escassez hídrica no Ceará: Jaguaruana e Russas. Os estudantes poderão conhecer de perto um sistema de abastecimento de água já implementado e verificar se os seus projetos seriam viáveis em uma realidade semelhante. O objetivo do Desafio Ambev é encontrar uma solução inovadora para ajudar a resolver um problema que afeta grande parte do Brasil: a falta de acesso à água potável. Por isso, a Ambev convocou empresas juniores a pensarem sobre o tema. Entre os finalistas estão: Ciclo Jr, da UFC de Fortaleza, EMAS Jr, da UFMG de Belo Horizonte, e NuTEQ, da UFRN de Natal.
O projeto da empresa júnior Ciclo Jr. propõe uma oca sustentável, estrutura de bambu que usa plantas e calor para tornar água de reuso potável. A EMAS Jr. pensou em um plano de dessalinização por destilação solar e bombeamento a energia solar. Já a NuTEQ sugere a construção de uma estrutura que retira água do ar por meio de orvalho e umidade. O vencedor será anunciado no fim de outubro. “Nosso maior objetivo é incentivar ideias e projetos inovadores das empresas juniores, acreditamos que esses jovens são o futuro de nosso país”, afirma Pedro Rio, presidente da Brasil Junior. “Prezamos por parcerias longas e consistentes com empresas como a Ambev, pois essas companhias garantem que as propostas saiam do papel e transformem o mundo em um lugar melhor”, completa o presidente.
O grupo ganhador receberá um aporte de R$ 30 mil da Ambev para desenvolver o projeto, que poderá ser executado pela cervejaria. “O Desafio Ambev está em linha com o trabalho que já fazemos dentro e fora de nossos muros. Nossa preocupação com a água é contínua, há mais de 20 anos trabalhamos para reduzir o consumo de água internamente e preservar esse recurso”, afirma Carla Crippa, gerente de sustentabilidade da Ambev.

Comentários