Peteca amanhã na AL-CE

Quatorze municípios finalistas no VIII Prêmio Programa de Educação Contra a Exploração do Trabalho da Criança e do Adolescente (Peteca) vivem hoje a expectativa pela divulgação dos trabalhos que vão representar o Ceará no Prêmio MPT na Escola, versão nacional do programa criado pelo Ministério Público do Trabalho para reduzir os casos de exploração de crianças e adolescentes no Brasil, por meio da educação e da arte.
A relação dos vencedores em cada uma das seis categorias será divulgada amanhã (11), em sessão solene, na Assembleia Legislativa do Estado (AL-CE), em Fortaleza, com a presença do procurador-geral do Trabalho, Ronaldo Curado Fleury.
Os finalistas em cada modalidade – conto, curta-metragem, esquete teatral, música, pintura e poesia – receberão troféus e notebooks. Destes, os primeiros colocados vão concorrer a R$ 240 mil distribuídos na etapa nacional.
Serão R$ 40 mil para cada categoria, divididos entre os cinco melhores trabalhos.
Dentre os municípios cearenses finalistas, quatro disputam o prêmio em mais de uma categoria:
  • Fortaleza.
  • Quixadá.
  • Quixeré.
  • Viçosa do Ceará.
Também estão na disputa escolas de:
  • Aracati.
  • Beberibe.
  • Boa Viagem.
  • General Sampaio.
  • Granja.
  • Itatira.
  • Jaguaruana.
  • Redenção.
  • São Gonçalo do Amarante.
  • Sobral.
A tradição na confecção de redes inspirou a produção dos figurinos da equipe de Jaguaruana, no espetáculo 'No trançado de uma rede, uma infância perdida'. 
No papel de conselheiro tutelar, o estudante Mateus de Sousa transmite a lição que aprendeu em sala de aula, nos debates sobre os prejuízos do trabalho precoce.
“Existem muitas crianças desamparadas. A mensagem que queremos passar, com o espetáculo, é sobre a importância da escola para um futuro melhor”, resume.
A sessão solene de amanhã, a ser presidida pela deputada estadual Raquel Marques (PT), homenageia os oito anos do Peteca.
“Será também a oportunidade de reconhecer publicamente a contribuição de profissionais e entidades para a luta em favor da infância. Teremos por exemplo a presença de representantes do Movimento Humanos Direitos, do Rio de Janeiro, e da Associação Cidade Escola Aprendiz, de São Paulo”, exemplifica o procurador do Trabalho e idealizador do Peteca, Antônio de Oliveira Lima.
Por conta da articulação do Ministério Público do Trabalho no Ceará com secretarias de educação, conselhos e profissionais de saúde, o estado conseguiu reduzir pela metade dos casos de trabalho precoce no período de cinco anos. Mas ainda assim existem 144 mil crianças e adolescentes ocupados, no Ceará, segundo a mais recente Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 
SERVIÇO
Entrega do Prêmio Peteca 2016
Assembleia Legislativa do Estado do Ceará – Plenário 13 de Maio
Data: Amanhã(11), às 15 horas.

Comentários