Proexamaes I

Estado pioneiro no Brasil em políticas de saúde pública, com a criação e a implantação do Programa de Agentes Comunitários de Saúde, base para o Programa de Saúde da Família, o Ceará realiza, de amanhã (12) a sexta-feira (14), o Seminário Internacional de Avaliação do Programa de Expansão e Melhoria da Assistência Especializada à Saúde do Estado do Ceará (Proexmaes I). A solenidade de abertura será amanhã, às 18h30, no Centro de Eventos do Ceará, em Fortaleza.
O seminário vai reunir cerca de 800 participantes, entre secretários estaduais de Saúde, gestores da área, prefeitos e parlamentares, além de representantes do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), para avaliar os avanços obtidos com os investimentos feitos nos últimos nove anos no Ceará e discutir melhorias para o funcionamento da estrutura e atendimento ampliados ao longo desse período.
O Proexmaes iniciou em 2007 com o objetivo de ampliar o acesso aos serviços de saúde no Estado. O BID é o financiador do Programa, que agora vai entrar em uma segunda etapa. O Proexmaes II terá investimento de US$ 178,5 milhões, sendo US$ 123 milhões do BID e US$ 55,5 milhões de contrapartida do Estado. No Proexmaes II a meta é a melhoria da qualidade dos serviços em saúde, envolvendo investimentos em Tecnologia da Informação, capacitação de gestores e técnicos e a acreditação das unidades de saúde.
O custo total da primeira fase do programa está estimado em R$ 523 milhões entre recursos do BID e do Tesouro Estadual. As ações do Proexmaes repercutem de forma positiva nos indicadores da saúde do Estado e na melhoria da qualidade de vida da população, mediante a expansão do acesso e a melhoria da qualidade dos serviços especializados de saúde. O Proexmaes também promove a integração entre os distintos níveis de atenção à saúde. Além de melhorias na Atenção Primária, o Estado avançou na organização da rede integral de serviços de saúde com o processo de regionalização para garantir a assistência integral a toda a população do estado.
A rede de assistência à saúde no Ceará, além de crescer no interior e na capital, também trouxe inovações na oferta de serviços. Atualmente, são 19 policlínicas em funcionamento que atendem as cinco macrroregiões de saúde do Estado (Fortaleza, Sobral, Sertão Central, Litoral Leste/Jaguaribe e Cariri) e três em construção: Crato, Canindé e Maracanaú.
As 19 policlínicas regionais ficam em Acaraú, Aracati, Barbalha, Baturité, Brejo Santo, Camocim, Campos Sales, Caucaia, Crateús, Icó, Iguatu, Itapipoca, Limoeiro do Norte, Pacajus, Quixadá, Russas, Sobral, Tauá e Tianguá.
Há também 25 Centros de Especialidades Odontológicas, 18 novos e mais sete que já existiam – três em Fortaleza, um em São Gonçalo do Amarante, um em Iguatu, um em Aracati e um no município de Tauá; 30 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs 24h), 11 na capital e 19 no interior; 129 municípios atendidos pelo SAMU 192 Ceará, além de Fortaleza e Sobral, que têm SAMU com gestão municipal, e três hospitais regionais: Hospital Regional do Cariri, em Juazeiro do Norte, que atende a população de 1,4 milhão de habitantes dos 45 municípios da macrorregião do Cariri; Hospital Regional Norte, em Sobral, atendendo a 1,6 milhão de habitantes dos 55 municípios da macrorregião Norte, e o Hospital Regional do Sertão Central, já concluído, que estará em pleno funcionamento até maio de 2017. O novo hospital terciário atenderá a população de 631.037 habitantes dos 20 municípios da macrorregião de saúde do Sertão Central.
Serviço
Seminário Internacional de Encerramento do Proexmaes I
Amanhã, às 18h30 - solenidade de abertura.
Quinta (13) e sexta (14) das 8h30 às 17h30.
Local: Centro de Eventos do Estado do Ceará, Pavilhão Oeste, mezanino I, entrada A (Avevida Washington Soares, 999 - Edson Queiroz, Fortaleza).

Comentários