Oca premiada

A Universidade Federal do Ceará (UFC), por meio da empresa Junior Ciclo Jr, foi a ganhadora do Desafio Ambev, projeto proposto pela cervejaria para pensar em soluções que ajudem a resolver um problema sério do país: a dificuldade no acesso à água limpa. A Ciclo Jr tornou-se a campeã com o projeto Oca Sustentável – Estrutura de bambu que usa plantas e calor para purificar a água de reuso. O prêmio é no valor de R$ 30 mil e dará o aporte para o desenvolvimento e execução do projeto. A UFC competia na final com mais duas universidades (de Minas Gerais e do Rio Grande do Norte).

A empresa Junior é composta por alunos de engenharia química e ambiental. Para a assessora jurídica e financeira da Ciclo Jr., Renata Freire, os 36 membros da empresa estão radiantes. “Lutamos muito por isso. Foi muito empenho para desenvolvermos um projeto barato e que fosse condizente com a realidade do semiárido. Ao longo desse tempo, muita pesquisa foi feita para a construção do protótipo e muito tempo dedicado. Nossa equipe está muito feliz e ainda sem acreditar”. 

Para a Ambev, o objetivo da iniciativa é engajar a geração que será, num futuro próximo, responsável por gerir negócios, já que essas organizações são sem fins lucrativos e geridas por estudantes para promover uma vivência empresarial no período da graduação.  “O Desafio Ambev está em linha com o trabalho que já fazemos dentro e fora de nossos muros. Nossa preocupação com a água é contínua, há mais de 20 anos trabalhamos para reduzir o consumo de água internamente e preservar esse recurso. Agora estamos dando um passo além, trabalhando na questão do acesso à água potável”, afirma Carla Crippa, gerente de sustentabilidade da Ambev. 

Fábrica em Aquiraz já é modelo de sustentabilidade da Ambev
Reduzir o consumo de água nas suas unidades é prioridade para a Ambev e a cervejaria de Aquiraz, no Ceará, investe e trabalha para usar cada vez menos água na produção de bebidas. A mais nova tecnologia para reaproveitamento de água, a osmose reversa, aumentou em 13% a economia do recurso. A redução do consumo de água é trabalhada constantemente para bater os próprios recordes da Companhia. De 2012 a 2015, o uso deste recurso em nossa unidade diminuiu em 24%.

Outra iniciativa importante foi a parceria da fábrica com a Cerâmica Tavares, onde 60% dos efluentes tratados são direcionados para a olaria, que por sua vez, deixa de captar água limpa da natureza, já que o recurso tratado pela cervejaria supre 100% do volume necessário para a produção da empresa na região de Itaitinga. A parceria entre as empresas existe desde 2014 e o volume de água tratada doado pela cervejaria para a olaria aumentou 42% no último semestre.

Projetos de disponibilidade hídrica ganham força em todo o país
Aumentar a disponibilidade hídrica no Brasil é um desafio para todos e a Ambev foca esforços em projetos e ações que ultrapassam as cervejarias. Para isso, a Ambev lançou o Projeto Bacias para recuperar e preservar importantes bacias hidrográficas no país. A primeira bacia adotada foi na cidade de Gama (DF), em parceria com a WWF Brasil, e depois o projeto foi para Jaguariúna, quando a cervejaria se uniu à The Nature Conservancy (TNC) para preservar a bacia do Rio Jaguarí.

Também em parceria com a TNC, a Ambev, junto com outras empresas do país, formou a Coalizão Cidades pela Água, iniciativa que pretende aumentar a disponibilidade de água para mais de 60 milhões de brasileiros, em 12 regiões metropolitanas, atuando em 243 municípios, além de contribuir com doações projetos de restauração florestal em áreas chave para a saúde dos mananciais e com ações de conscientização sobre o uso racional da água. 


A preservação da água é a principal causa ambiental da Ambev. Em 2015, a companhia fechou o ano com a meta de 2017 cumprida: reduziu para 3,17 litros o volume de água necessário para produzir 1 litro de bebida. O índice de consumo de água diminuiu  40,85% entre 2002 e 2015. Além das metas individuais, o índice total de consumo de água de cada cervejaria é considerado no Programa de Excelência Fabril da Ambev. Outra ação eficaz para economia de água é a padronização de processos e a replicação de boas práticas que surgem por iniciativa dos próprios funcionários. Atualmente, a Ambev possui 39 ETEIs, com capacidade para tratar 89,306 m³ de efluentes por dia, o equivalente ao tratamento de esgoto diário de  9,2  milhões de pessoas, semelhante à população da cidade de  Rio de Janeiro e Salvador  juntas.

Comentários