Rota Verde do Café

Uma ampla programação marca a comemoração de um ano da Rota Verde do Café, durante a nova edição do “Viva Guará – Territórios Integrados”, que acontece de amanhã a domingo, no Maciço de Baturité.
evento é promovido pelo Sebrae com o objetivo de promover o Turismo Sustentável na região cearense. No programa, uma programação de palestras, encontros de empreendedores, degustações, atividades culturais. Rota Verde do Café é um roteiro turístico, que envolve Baturité, Guaramiranga, Mulungu e Pacoti, que é fruto de uma iniciativa do Sebrae/CE e de empreendedores dos territórios.
Nesta edição do Viva Guará, cujo tema é “Turismo – Territórios Integrados”, os participantes podem vivenciar esta integração dos municípios e dos equipamentos da região, conseguida a partir do resgate da cultura cafeeira. A edição do Viva Guará deste ano abre espaço para a vivência desse processo de desenvolvimento integrado. O evento é um verdadeiro convite para percorrer Baturité, Mulungu, Guaramiranga e Pacoti, em um passeio interativo de produção do café de sombra, da economia criativa – turismo, gastronomia, música e artesanato da região.
Dentro da programação, estão previstas atividades como as oficinas de marcas de café da serra e de café torrado no fogão de barro; palestras com especialistas; apresentações culturais e momentos de degustação dos cafés do maciço, além de diversas outras atividades, como a solenidade de posse da Associação dos Cafeicultores do Maciço de Baturité e o concurso de melhor café da região. Durante os dias do evento, também será realizado um Famtour com profissionais de agências de turismo de Fortaleza, para que possam conhecer e incrementar o roteiro turístico.
O Sebrae Ceará vem construindo, desde 2013, práticas para o desenvolvimento sustentável da Região do Macio do Baturité, interligando a fluência empreendedora do território nas áreas do Turismo, Agronegócio e Economia Criativa, culminando coma implantação da Rota Verde do Café.
As ações de qualificação e integração provocam um impacto ambiental e socioeconômico relevante e positivo, que gera resultados efetivos no crescimento sustentável da Serra do Baturité.
O roteiro, que aproveita a tradição cafeeira do Maciço de Baturité e os equipamentos disponíveis para agregar ainda mais valor à oferta turística local, dão uma contribuição significativa para o aumento do fluxo e do tempo de permanência dos visitantes na região. Além disso, o projeto dinamiza também os pequenos negócios no território. “Em 2015, lançamos a Rota do Café durante o Viva Guará. Agora, em 2016, aproveitamos novamente o evento para comemorar os grandes resultados obtidos para a região a partir do roteiro”, afirma Fabiana Gizelle, gestora do escritório regional do Sebrae no Maciço de Baturité.
Segundo Fabiana, a estruturação da Rota do Café foi o auge de um trabalho do Sebrae que buscou a promoção do desenvolvimento sustentável na região a partir da interligação da fluência empreendedora do território nos segmentos do Turismo, Agronegócio e Economia Criativa. “Esse processo de desenvolvimento sustentável é semelhante ao cultivo do café de sombra: precisa de solo fértil, ambiente adequado, do saber fazer juntos. Por isso, acima de tudo, é preciso respeitar os ciclos de crescimento, floração e colheita”.
Além de estabelecida, a Rota do Café cresce em estrutura e atrações turísticas. Foram inseridos quatro novos atrativos no percurso. Em Mulungu, passam a fazer parte do roteiro o Sítio Espatodea, que abriga o Santa Demolição, um misto de antiquário, galeria de arte e cafeteria erguida sobre os escombros de um antigo galpão do século XIX. Também passa a integrar a Rota, o Vale da Biodiversidade, propriedade com certificação orgânica vegetal e opções de produtos processados com degustação aos visitantes.
Já de Pacoti, o novo equipamento é o Nosso Sítio, lugar de preservação ambiental com florestas, hortas, viveiros de mudas florestais nativas e lagos, que oferece aos visitantes vivências típicas do meio rural. Completa o rol dos novos atrativos o Sítio Rio Negro, de Guaramiranga, onde são realizadas diversas atividades produtivas pautadas na sustentabilidade. Destaque ainda para as inovações com culturas e empreendimentos agroindustriais, como a criação de gado Gir Leiteiro e a produção e comercialização de laticínios, flores e frutas desidratadas.
Sobre a Rota Verde do Café
A Rota do Café bebe na fonte da tradição cafeeira da região do Maciço para proporcionar aos visitantes um passeio por esta história. Entre os principais atrativos estão os equipamentos que ainda hoje guardam lembranças desse legado. O roteiro engloba equipamentos dos municípios de Baturité, Mulungu, Guaramiranga e Pacoti. De Baturité, fazem parte do roteiro o Museu Ferroviário, que abriga em seu acervo imagens e relíquias das primeiras décadas do século XIX e o Mosteiro dos Jesuítas, que combina história, religiosidade e preservação ambiental acompanhado do café da marca Mosteiro, colhido, torrado e moído no local.
No município de Mulungu, o turista tem a oportunidade de conhecer o centenário Sítio São Roque, referência no cultivo do café arábica sombreado. Um dos pontos altos da visita é a prosa com senhor Gerardo Farias, proprietário, que reside no Sítio há mais de 90 anos. Já em Pacoti, está o Sítio São Luís, que abriga uma casa construída para romper os séculos e atravessar gerações, herança visível dos tempos áureos do café na Serra de Baturité.
A arquitetura ao mesmo tempo suave e imponente convida o visitante a viajar no tempo ao percorrer os ambientes da casa, repletos de histórias reveladas pela narrativa de seus proprietários, contextualizando a tradição do cultivo do café nos cenários regional e nacional. A cozinha do São Luís é um cenário à parte: fogão a lenha, tacho de cobre, panelas de barro, chaleira fumegante e o cheiro das deliciosas receitas de família, como bolo de café, pães e geleias, que são apreciados no salão próximo dos arcos da varanda, ao som de boa música.
Em Guaramiranga, está o Sítio Águas Finas, onde, desde 1939, a Família Uchôa cultiva o Café Guará, que ao longo do tempo vem aprimorando grãos e formas de beneficiamento, conferindo qualidade à marca. O cafezal se expande terra adentro debaixo das ingazeiras e da mata preservada, convidando a percorrer suas trilhas num passeio repleto de informação, sabores e sons nativos.
O município abriga ainda a Fazenda Floresta, onde o casal proprietário João e Eunice Caracas cultiva o café de sombra e abre suas portas, num circuito guiado, aos processos de produção: banco de mudas, cafezal e beneficiamento - pilar, torrar e moer o café, que depois pode ser adquirido na lojinha de fábrica com a marca Ejóia.
Programação comemorativa completa
Amanhã
Sítio São Luís Pacoti – 10h Oficina Marcas de Café da Serra e a sua Importância Histórica – aberta ao público. Gratuito.
Presença Barista para promover oficina com o Café de Sombra produzido na Serra de Baturité.
Águas Finas Guaramiranga- 10h, 11h30, 13h30 e 15h
Trilhas Musicais – Trilha ecológica guiada em meio cafezal com apresentação musical. Degustação da produção de frutas e café do Sítio.
Trilhas às 10h, 11h30, 13h30 e 15h.
Contatos e valores: (85) 3272 0240/32211226/988983233
CRAS Mulungu – 16h PALESTRA/Café - Rastreabilidade do Produto
Palestrante: José Renato Sanches Negreiros
Gratuito.
Inscrições - 3347 1570/SEBRAE
Sábado
Águas Finas Guaramiranga - 10h, 11h30, 13h e 15h
Trilhas Musicais – Trilha ecológica guiada em meio cafezal com apresentação musical. Degustação da produção de frutas e café do Sítio.
Trilhas às 10h, 11h30m, 13h30m e 15h.
Contatos e valores: (85) 32720240/3221 1226/988983233
Nosso Sítio Pacoti – 14h OFICINA CAFÉ TORRADO – FOGÃO DE BARRO – Visitação Casa Rural em Taipa com vivência da torra do café em fogão de barro acompanhado de doces tradicionais no tacho e música regional.
Gratuito.
Inscrições - 3347 1570/ SEBRAE
CRAS Mulungu – 15h PALESTRA - Currículo de Sustentabilidade do Café
Palestrante: Sylvio de Magalhães Padilha Neto
Gratuito.
Inscrições - 3347 1570/ SEBRAE
Sítio São Luís Pacoti – 16 h Visita guiada Sítio São Luís.
Arquitetura e História do Período do Café no Ceará.
Música na Varanda – apresentação musical com degustação de café.
Inscrições e valores - 3347 1570/
SEBRAE
Praça Central Guaramiranga – 20 h Degustação das Marcas de Café do Maciço – Presença de especialistas e barista para drinks e degustação com Café da Serra.
Gratuito.
Praça Central Guaramiranga – 21h Concurso Melhor Café do Maciço -
Premiação
Praça Central Guaramiranga – 21h30 Programação Cultural Comemorativa
Domingo
Mosteiro dos Jesuítas Baturité – 16 horas Música Instrumental /
Encerramento do Evento – Visita guiada ao complexo arquitetônico do Mosteiro dos Jesuítas com programação cultural.
Inscrições e valores - 33471570/ SEBRAE

Saiba mais sobre o VIVA – Territórios Integrados
O Sebrae-CE vem construindo, desde 2013, práticas para o desenvolvimento sustentável da Região do Maciço de Baturité, interligando a fluência empreendedora do território no Turismo, Agronegócio e Economia Criativa, culminando na implantação da  Rota Verde do Café que, agora em novembro comemora o primeiro ano de atividades.
Esse processo de desenvolvimento sustentável é muito semelhante ao cultivo do café de sombra: precisa de solo fértil, ambiente adequado, do saber fazer juntos e acima de tudo é preciso respeitar os ciclos de crescimento, floração e colheita.
A Rota Verde do Café é uma chave-mestra capaz de abrir caminhos para o desenvolvimento territorial sustentável. 
Nela encontra-se um solo fértil de gente inovadora, que vem aprimorando a integralidade da economia sustentável – empreender com consideração à preservação ambiental, ao humano e à cultura que o envolve. Neste sentido, o Viva Guará abre espaço para a vivência desse processo de desenvolvimento integrado, verdadeiro convite para percorrer os Municípios envolvidos Baturité, Mulungu, Guaramiranga e Pacoti, em um passeio interativo de produção do café de sombra, da economia criativa – turismo, gastronomia, música e artesanato.

Comentários