Em Pacatuba

“O Papel da Educação na Formação de uma Identidade Cultural”, esse é o tema do seminário que acontece no próximo sábado (17), no Sobrado da Abolição, em Pacatuba. Como programação paralela, a organização promove a exposição “Estudos de Antropologia da Imagem e da Técnica em Pacatuba: fabricando a foice”, que está em cartaz desde o dia seis, além de atividades artísticas que compõem a Mostra Sobrado Abolição, nos dias 16 e 17. O evento integra o projeto Arte e Educação no Sobrado da Abolição: Princípios de uma Identidade Cultural, realizado pelo Instituto Aptus e Iguarias de CASA, com apoio institucional do Instituto Eduardo Campos, por meio da Secretaria Municipal de Educação.
Destinado a artistas educadores vinculados às instituições de ensino formal ou informal, e demais agentes da educação e da cultura interessados no tema, o seminário é gratuito.
Seminário
No dia 17 de dezembro, a partir das 15h, acontece o seminário “O Papel da Educação na Formação de uma Identidade Cultural”. O tema será debatido pelo professor da Escola Indígena Chuí em Maracanaú, Cacique Kauã Pitaguary; pela professora da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Ceará (UFC), PhD em Antropologia, Bernadete Beserra; e pela professora da Universidade Estadual do Ceará (Uece) e Mestre em Música, Luciana Giffoni; com mediação do Mestre em Sociologia, antropólogo e membro do Grupo de Estudos e Pesquisas em Etnicidade (GEPE) da Uece, George Arruda.
Durante o seminário, o projeto divulga ainda o resultado de uma premiação destinada à atividade artística educacional de maior destaque, desenvolvida em 2016, por escolas da rede pública de Pacatuba e que se relacione com o tema discutido.
Apresentações artísticas
Amanhã (16), já começa Mostra Sobrado Abolição. A partir das 17h, os moradores do bairro Alto São João podem assistir às apresentações de música, reunindo o grupo de Flautas Doces Arason e a União dos Músicos de Pacatuba; além da ArtCapoeira. Uma feirinha apresenta o artesanato e a gastronomia local. No sábado (17), a mesma programação chega à Praça da Fonte, a partir das 18 horas.
Exposição
No primeiro piso do Sobrado da Abolição, o ensaio denominado “Estudos de Antropologia da Imagem e da Técnica em Pacatuba: fabricando a foice” entra em cartaz a partir de 06 de dezembro e abre à visitação de 14 às 21 horas, compondo a programação paralela do seminário.
Lançando mão de fotografias, George Arruda se debruça sobre a tradicional fabricação de foices pelo Mestre Manuel Messias Pereira. Ele acompanha e registra, de 2009 a 2013, a produção artesanal dessa ferramenta utilizada na produção agrícola na serra da Aratanha. O ensaio revela não só o fazer do mestre, mas informações e memórias do povo da região que frequenta sua oficina.
No segundo piso, os visitantes ainda podem assistir ao documentário “Açude Piripau”, produzido pelo jovem jornalista pacatubano Darlyson Déles, que relata a relação afetiva e religiosa dos moradores com o açude situado na entrada da cidade. O vídeo registra a época de 'sangria' do açude, em que o bom inverno faz transbordar suas águas, ao mesmo tempo em que revela as histórias de antigas lavadeiras e pescadores.
No mesmo local, a produção do evento apresenta atividades de pós-visita ao Sobrado da Abolição, realizadas pela turma de ensino fundamental da Escola Valmique Sampaio de Albuquerque, de Itaitinga. Os alunos da professora de Português e Literatura, Conceição Ferreira, desenvolveram trabalhos sobre as Expedições Científicas do Brasil e sobre temáticas que envolviam a escravidão.
Saiba mais sobre o Sobrado da Abolição – Situado na Rua Major Crisanto de Almeida, onde se situam também o teatro e o museu de Pacatuba, se encontra o Sobrado da Abolição. O prédio se destaca na história da cidade, pois foi cenário de duas expedições científicas, incluindo a Expedição das Borboletas, em 1859. Além disso, foi o lugar em que se outorgou a abolição da escravidão no município e ainda sediou a primeira farmácia municipal, dirigida por Rodolpho Theophilo.
Com a proposta de ocupar equipamentos culturais da cidade, o prédio foi reaberto em 2015 pela produção do projeto Iguarias de CASA, em parceira com a Secretaria de Educação Municipal de Pacatuba. Após a ocupação, o Instituto Eduardo Campos promoveu restauros no Sobrado da Abolição, que durou de dezembro de 2015 a junho de 2016, para garantir maior segurança aos seus visitantes.
Hoje, o espaço acolhe grupos de flautas, capoeira e teatro de investigação a partir de um convite da artista e educadora Juliana Capibaribe. “Desde a sua reabertura para a realização do projeto Iguarias em Cena, a busca para ativação de espaços no centro de Pacatuba visa sensibilizar olhares e proporcionar diálogos com munícipes e turistas para preservação patrimonial da cidade, que recebe o título de nona cidade com o bioma mais preservado do país”, revela a articuladora de todas essas ações no Sobrado da Abolição.
SERVIÇO
Seminário de Arte e Educação
Data: 17/12
Horário: 15h
Local: Sobrado da Abolição (Rua Major Crisanto de Almeida, 1926, Centro, Pacatuba – CE)
Grátis
Mais informações: (85) 988405516
Instagram: @sobradoabolicaopacatuba


PROGRAMAÇÃO PARALELA
Exposição Estudos de Antropologia da Imagem e da Técnica em Pacatuba: fabricando a foice, de George Arruda
Documentário Açude do Piripau, de Darlysson Déles
Atividade culminância de visita escolar ao Sobrado da Abolição “O que te escraviza? O que te liberta?” - Escola Municipal Valmique Sampaio de Albuquerque -Itaitinga
Data: Desde seis de dezembro
Local: Sobrado da Abolição
Horário de visitação: Terça a Sexta, de 14h às a 21h. Aos sábados, de 8h às 17h.
A visita guiada da exposição será realizada por jovens integrantes do grupo de 'teatro' D.P.L -Detetives do Prédio Laranja.
MOSTRA SOBRADO DA ABOLIÇÃO – APRESENTAÇÕES ARTÍSTICAS E CULTURAIS
A.R.T Capoeira - Pacatuba
Orquestra de Flauta Doce -Pacatuba
Data: 16/12
Horário: 17h
Local: Estádio Municipal Pedro Matias - Alto São João
A.R.T Capoeira - Pacatuba
Orquestra de Flauta Doce -Pacatuba
União de Músicos de Pacatuba
Grupo Doce de Flautas – UECE
Data: 17/12
Horário: 18h
Local: Praça Henrique Gonçalves Justa (Praça da Fonte) – Rua Crisanto de Almeida, Centro, 1926 -Centro

Comentários