No Dragão

Programação cultural de 19 a 25 de dezembro de 2016 do Dragão:
FUNCIONAMENTO DO DRAGÃO DO MAR 
/ Geral: de segunda a quinta, das 8h às 22h; e de sexta a domingo e feriados, das 8h às 23h. 
// Bilheterias: de terça a domingo, das 14h às 20h.
// Cinema do Dragão-Fundação Joaquim Nabuco: de terça a domingo, das 14h às 22h.
// Museus: terça a sexta, das 9h às 19h (acesso até as 18h30); sábados, domingos e feriados, das 14h às 21h (acesso até as 20h30). Gratuito. 
// Multigaleria: terça a domingo, das 14h às 21h (acesso até as 20h30). Gratuito.
// Atenção: às segundas-feiras, o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura não abre cafés, museus, Multigaleria e bilheterias. 

FUNCIONAMENTO NO NATAL E ANO NOVO
MUSEUS. Funcionarão das 9h às 12h, nos dias 24 e 31/12; e fecharão nos dias 25/12 e 1º de janeiro de 2017.
PLANETÁRIO. Não funcionará nos dias 24 e 31/12. A partir desta semana, terá também sessões às quintas-feiras. O dia extra de funcionamento seguirá até janeiro, período das Férias no Dragão.
CINEMA. Não funcionará nos dias 24, 25 e 31 de dezembro de 2016 e 1º de janeiro de 2017.

Acompanhe nossa programação também pelas redes sociais:
Facebook: Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura
Instagram: @dragaodomar
Twitter: @_dragaodomar

► Espetáculo Orlando

Grupo Expressões Humanas

O espetáculo nasceu a partir do livro “ORLANDO”, de Virgínia Woolf, e envereda pelas aventuras e desventuras do personagem e do ser humano através dos tempos. A peça se distancia do realismo para seguir pelo fluxo da consciência humana, explorando e ressignificando as imagens propostas por Virgínia Woolf e a atmosfera atemporal sugerida pela musicalidade, figurino, cenário e adereços que não respeitam as convenções das épocas.

Para ressaltar as imagens metafóricas e epifânicas propostas por Virgínia Woolf e na tentativa de refletir o fluxo de consciência e dos acontecimentos, optamos pela transversalidade da encenação pontuando poesia, fantasia e memória, com música ao vivo, projeções e intervenção de artes plástica.

Apresentando um panorama das transformações sofridas pelo ser diante da vida, o espetáculo traça divertidas comparações entre os gêneros e desenha Orlando como um ser humano independente do sexo, um personagem imaginário, um ideal andrógino de ser, que se apresenta primeiramente como um nobre e belo rapaz e depois como uma linda mulher aos trinta e seis anos. Em seu percurso de 300 anos busca entender a vida, a arte e o amor.


Dia 20 de dezembro de 2016, às 19h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia). Classificação 16 anos.




Fotos:







Contatos: (85) 99629 6744 (Herê Aquino)
Marina Brito grupoexpressoeshumanas@gmail.com / (85) 3039 7746 / Celular: (85) 9 9929 9112 (Tim)
Danilo Castro (85) 9 9712.2045 (61) 9 8155.4279








► Tango na Praça

Venha trocar ideias e dançar junto de admiradores do tango argentino. O projeto mensal traz a prática do tango ao alcance de todos.



Dia 21 de dezembro de 2016, das 19h às 21h, na Arena Dragão do Mar. Gratuito.

Contato: Mário Ribeiro (99691.0178)










► Festa do Frequência Beatles

A tradicional Festa do Frequência Beatles, com a banda Rubber Soul e convidados, será realizada no dia 23 de dezembro de 2016, a partir das 20 horas, na Praça Verde do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. A festa do programa Frequência Beatles, programa da Rádio Universitária FM 107,9 Mhz, começou em 1993, na Concha Acústica da Universidade Federal do Ceará (UFC), seguindo por outros locais, como o Anfiteatro da Volta da Jurema, Parque Adail Barreto e a casa de shows Kukukaya, sempre com grande público.

Esta será a segunda edição consecutiva do show no Centro Dragão do Mar. Desde 2014, a festa tem o apoio da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult-CE).

O convite para este espetáculo se estende a todos os amigos ouvintes do Frequência e também aos admiradores dos Fab Four. O objetivo é repetir as emoções de todos os finais de ano ao som da Rubber Soul e convidados, intérpretes que sempre nos envolvem com as imortais canções dos Beatles.

O convite para a festa se estende a todos os amigos ouvintes do Frequência e também aos admiradores dos Fab Four. O objetivo é repetir as emoções de todos os finais de ano ao som da Rubber Soul e convidados, intérpretes que sempre nos envolvem com as imortais canções dos Beatles.


A Banda Rubber Soul é formada por Kildare Rios (baixo, teclados e voz principal), Eduardo Neves e Bruno Nogueira (guitarras solos e vocais), Daniel Kobaya (Guitarra base e vocais) e Armando Gaspar (bateria). Uma das mais conceituadas bandas cover dos Beatles no Brasil, os músicos utilizam instrumentos idênticos aos que os Beatles usavam nos palcos e nos estúdios, além de reproduzirem fielmente os arranjos dos quatro artistas de Liverpool.

No repertório, o foco será a comemoração dos 50 anos do clássico LP “Revolver”, que será tocado na íntegra, além, é claro, de outros clássicos dos Beatles e também das carreiras solos de John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr. Além da Banda Rubber Soul, já estão confirmados os músicos convidados do Projeto Tri Beatles, que dão tratamento acústico para a obra dos Fab Four com Cláudio Escudero (voz e violão), Augusto Milagro (voz e violão) e Cynthia Fortuna (voz e percussão); Fets Domino e Claudine Albuquerque, intérpretes ligados ao cenário rock e blues; e ainda Khalil Gibran, cantor e compositor que tem um CD lançado com atmosfera de pop e MPB.




Dia 23 de dezembro de 2016, às 20h, na Praça Verde. Ingressos 1º lote: R$ 20 e R$ 10 (meia) | Ingressos 2º lote: R$ 30 e R$ 15 (meia). Classificação 18 anos.

Contato: Rejane Porto (85-98828-2479/rejaneportocult@gmail.com)













//// TODA SEMANA NO DRAGÃO




Durante o período de Natal e Ano Novo, não serão realizados os programas Fuxico no Dragão, Planeta Hip Hop, Pôr do Som e Brincando e Pintando no Dragão do Mar. A programação será retomada normalmente em janeiro.













//// PLANETÁRIO RUBENS DE AZEVEDO [Novos horários]




O Planetário Rubens de Azevedo é um espaço de entretenimento e formação pedagógica através de caráter transdisciplinar em Astronomia. Ingressos: R$ 10 e R$ 5 (meia).



Sessões



O ABC do Sistema Solar

Três crianças estão observando as estrelas quando percebem uma "estrela cadente" e logo uma delas faz um pedido: o desejo de fazer uma viagem até a Lua. De repente, as crianças são teletransportadas para uma nave espacial chamada "Observador". Após superar o medo inicial, elas fazem uma rica viagem pelo Sistema Solar visitando os planetas. Durante a viagem, elas são teletransportadas para Marte e também Vênus, e passam por dentro dos anéis de Saturno. No final, fazem uma perigosa aproximação do Sol.



Nos Limites do Oceano Cósmico

Usando o poder da nossa imaginação, viajaremos pelo espaço a uma velocidade próxima a da luz até o limite do universo visível, e com a ajuda do planetário, veremos de perto a nossa galáxia e grupos de galáxias muito distantes de nós. Será que o universo tem fim? O que vemos no céu é uma ilusão? Você verá que o universo está em expansão e novas estrelas estão surgindo a todo instante.



Especialmente nas férias, sessões às quintas e às sextas-feiras e aos sábados e domingos:

18h - O ABC do Sistema Solar - sessão infanto-juvenil

19h - Nos Limites do Oceano Cósmico - sessão juvenil-adulto



Aviso: devido aos feriados de Natal e Ano Novo, o Planetário não funcionará nos dias 24 e 31/12.









//// EXPOSIÇÕES







// MULTIGALERIA





► Exposição Bestiário Nordestino



O fantástico, o absurdo, o delirante. Esse imaginário, de bases medievais, que constrói identidades e encanta até hoje. A exposição "Bestiário Nordestino" propõe lançar um olhar sobre o universo fantástico pela ótica do cordel e da gravura (tradicionais e contemporâneos), que conta, entalha e imprime o grotesco do mundo. Com a curadoria dos artistas Rafael Limaverde e Marquinhos Abu, conta com acervo de mais de 40 obras de 19 artistas do Nordeste. A exposição, contemplada nos Editais Culturais 2016/2017, do Instituto Dragão do Mar, segue em cartaz até o dia 30 de dezembro de 2016.



A exposição, resultado da pesquisa-viagem "Oco do Mundo", apresenta obras dos gravadores: Abraão Batista (Juazeiro/CE), Adriano Brito (Crato/CE), Guto Bitu (Crato/CE), Carlos Henrique (Crato/CE), Carlus Campos (Fortaleza/CE), Francisco de Almeida (Fortaleza/CE), J.Borges (Bezerros/PE), José Costa Leite (Condado/PB), Lourenço Gouveia (Recife/PE), Maurício Castro (Recife/PE), Nilo (Juazeiro do Norte/CE), Roberto Galvão (Fortaleza/CE), Rafael Limaverde (Fortaleza/CE), Sebastião de Paula (Fortaleza/CE), Stênio Diniz (Juazeiro/CE), Damásio Paulo (Juazeiro/CE), Antônio Lino (Juazeiro/CE), Walderêdo Gonçalves (Juazeiro/CE) e Justino P. Bandeira (Juazeiro/CE).



O acervo da exposição é fruto, em sua maioria, do projeto Oco do Mundo. Durante 14 dias, Rafael e Marquinhos caíram na estrada em uma pesquisa sobre a gravura e um tanto de encantamento no encontro com esses artistas nordestinos. Essa saga foi vivida e desenhada entre os dias 30 de agosto e 12 de setembro de 2016, percorrendo quatro estados, dez cidades visitadas, 2300 quilômetros. Os curadores do tiveram encontros com os artistas: Adriano Brito, Guto Bitu, Carlos Henrique (Crato/CE), Nilo, Abraão Batista, Stênio Diniz (Juazeiro/CE), J.Borges (Caruaru/PE), Maurício Castro e Lourenço Gouveia (Recife/PE), José Costa Leite (Condado/PB). E o resultado desse imaginário fantástico pode ser conferido em cada obra, agora, exposta.



"O grotesco é um espaço onde se aniquila o ordenamento do universo. O subterrâneo de nossa realidade. Haverá sempre um lugar em nós para uma animalidade particular, para o fantástico, o absurdo, o delirante que desafia o real, perpetuam monstruosidades que permeiam medos e pesadelos. Os animais impossíveis, nascidos de uma imaginação enlouquecida, tornam-se a natureza secreta dos homens. É ele agora que vai espreitá-lo e revelar-lhe sua própria verdade. Não se sabe muito bem sua origem, mas nos chegam pelas oralidades medievas, indígenas e africanas. Desse residual o nordeste então cria e recria seu próprio bestiário", afirma Rafael Limaverde.



Curadoria da exposição Bestiário Nordestino



Rafael Limaverde - Nascido em Belém e naturalizado cearense, começou sua carreira como cartunista e ilustrador editorial. Paralelo a carreira como ilustrador, passa a trabalhar de forma autodidata como xilogravurista onde, no ano 2000 fez sua primeira exposição de gravura intitulada “Xilofagia” e que contava com 14 impressões cujo o tema eram figuras e manifestações do universo sertanejo. Em 2004 entrou para o IFCE onde formou-se no ano de 2009 em Artes visuais. Curador da exposição Eco Barroco em 2011, participou de várias exposições no Ceará, incluindo Salão de Abril, Salão dos Novos, Salão de Sobral, Bienal Internacional de Gravura do Ceará e Unifor Plástica. Trabalha com design, xilogravura, intervenção urbana e ilustração de livros infantis.



Marquinhos Abu - Nascido em Fortaleza, grafiteiro, pesquisador, facilitador de oficinas de intervenção urbana, graduando em Licenciatura em Artes Visuais IFCE, membro do Coletivo Aparecidos Políticos, Participou de várias exposições como no Salão de Abril, Na coletiva Heteróclito na Fa7, Conter – Sobrado José Lourenço e CCBNB.



Em cartaz até dia 6 de janeiro de 2017. Visitação: de terça a domingo, das 14h às 21h (acesso até as 20h30). Gratuito.













// MUSEU DA CULTURA CEARENSE – MCC



► Exposição "Miolo de Pote: a cerâmica cearense primitiva e atual" 



Reunindo uma série de peças feitas de barro, a mostra apresenta o dinamismo e a vivacidade desta arte ancestral e milenar, no Ceará, além de trazer ainda a contribuição de artistas plásticos e visuais como Bosco Lisboa, Gentil Barreira e Tiago Santana.



Potes, panelas, alguidar, caco de torrar café, brinquedos. A exposição Miolo de Pote revela um Ceará uno e múltiplo, similar e diverso, em dia com as heranças indígenas, africanas, ibéricas. “Primitiva e atual, a arte no barro mantém características próprias em cada localidade ou região, seja no tipo de material, no desenho, nas técnicas, seja no resultado final”, define a curadora Dodora Guimarães. Além dela, a mostra tem ainda a contribuição curatorial da historiadora e diretora de museus do Centro Dragão do Mar, Valéria Laena.



Miolo de Pote reúne, sobretudo, duas coleções públicas: a do Museu da Cultura Cearense (Instituto Dragão do Mar), feita entre 1997 e 1998, que cobriu a Região do Cariri, Saboeiro e Iguatu; e a da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Governo do Estado do Ceará), adquirida em 2005 e 2006, durante o Projeto Secult Itinerante, que percorreu todo o Estado. Algumas peças advindas do Projeto Comida e da exposição O Fabuloso Mundo do Barro, ambos do MCC, enriquecem a mostra que conta ainda com a participação dos artistas plásticos e visuais Bosco Lisboa, Gentil Barreira, Liara Leite, Sabyne Cavalcanti, Tiago Santana, Tércio Araripe, Terry Araújo e Túlio Paracampos.






Instalação de Bosco Lisboa

Em julho, o MCC e o artista Bosco Lisboa desenvolveram uma oficina gratuita, aberta ao público, cujas peças produzidas agora são parte de uma instalação inédita, nesta exposição. Nas aulas ministradas de 19 a 22 de julho, no ateliê da Praça Verde do Dragão do Mar, o artista ensinou as técnicas para se trabalhar com argila.



Natural de Juazeiro do Norte (CE), Bosco desenvolveu, por mais de dez anos, uma pesquisa com artesãos do Sítio Touro e do bairro Tiradentes, tradicionais redutos da cerâmica de sua cidade natal. Em 1994, passou a moldar o barro tendo em vista sua relação com o cotidiano. Por seu trabalho, recebeu menção honrosa no Salão dos Novos em 1993, em Fortaleza. Entre as exposições coletivas de que participou, destacam-se 1ª Bienal do Cariri (Juazeiro do Norte, 2001), Bienal Naif’s (Sesc Piracicaba, 2004) e Projeto Abolição Tudo É de Barro, no Centro Cultural do Abolição (Fortaleza, 2005).






Em cartaz até dezembro de 2016, no Piso Intermediário do MCC. Visitação de terça a sexta, das 9h às 19h (acesso até as 18h30); e aos sábados, domingos e feriados, das 14h às 21h (acesso até as 20h30). Gratuito.




+ AVISO. Devido aos feriados de Natal e Ano Novo, os museus do Dragão do Mar funcionarão das 9h às 12h, nos dias 24 e 31/12; e fecharão nos dias 25/12 e 1º de janeiro de 2017.
















► Exposição “Narrativas e Alteridade – O Outro de Nós” [Encontros de Agosto]



A partir do tema “Narrativas e Alteridade”, o festival Encontros de Agosto 2016 propôs que fotógrafos dos nove estados do Nordeste fossem além das próprias fronteiras, trazendo e potencializando imagens de lugares e sujeitos imaginados. O público poderá contemplar na exposição questões universais a partir das realidades locais, percebendo aproximações e diferenças.



Esta exposição é composta de mostras coletivas de fotógrafos cearenses e dos demais estados do Nordeste. “As narrativas visuais têm como fundamento a alteridade, traduzida e discutida pelo olhar de 54 fotógrafos, sendo 23 deles cearenses. É uma oportunidade única dos espectadores verem essa rica produção nordestina em um só local. São mais de 300 fotos”, explica a coordenadora geral do evento, Patricia Veloso.



Os intercâmbios abrem canais de comunicação para circuitos nacionais e internacionais. Após a exibição no Ceará, as mostras serão adequadas para uma exposição itinerante. Mais sobre o festival Encontros de Agosto:www.encontrosdeagosto.com.



Em cartaz até dezembro de 2016, no Piso Superior do MCC. Visitação de terça a sexta, das 9h às 19h (acesso até as 18h30); e aos sábados, domingos e feriados, das 14h às 21h (acesso até as 20h30). Gratuito.



+ AVISO. Devido aos feriados de Natal e Ano Novo, os museus do Dragão do Mar funcionarão das 9h às 12h, nos dias 24 e 31/12; e fecharão nos dias 25/12 e 1º de janeiro de 2017.














► Exposição Vaqueiros [Exposição de Longa Duração]



Exposição lúdica, de caráter didático, percorre o universo do vaqueiro a partir da ocupação do território cearense pela pecuária até a atualidade. Utiliza cenografia, imagens e objetos ligados ao cotidiano do vaqueiro.



Visitação de terça a sexta, das 9h às 19h (acesso até as 18h30); e aos sábados, domingos e feriados das 14h às 21h (acesso até as 20h30). Gratuito.



+ AVISO. Devido aos feriados de Natal e Ano Novo, os museus do Dragão do Mar funcionarão das 9h às 12h, nos dias 24 e 31/12; e fecharão nos dias 25/12 e 1º de janeiro de 2017.


















// MUSEU DE ARTE CONTEMPORÂNEA DO CEARÁ – MAC-CE






► Exposição Distantes Mundos/ Próximos Lugares



Com curadoria de Bitu Cassundé (MAC-CE) e Jacqueline Medeiros (Centro Cultural BNB), a mostra reúne um conjunto de trabalhos que lidam com questões que discutem o lugar, a permanência ou o desejo pelo outro lugar, entre trânsitos que conduziram artistas a pensar o seu mundo, a sua porta, as suas entradas e saídas, as suas reinvenções dessas passagens/pairagens.



O recorte é composto por uma pulsante aproximação entre os acervos do Centro Cultural Banco do Nordeste e o Acervo do Museu de Arte Contemporânea do Ceará/Governo do Estado do Ceará e conta com a presença dos seguintes artistas: Antônio Bandeira, Brígida Baltar, Burle Marx, Carlos Mélo, Carybé, Chabloz, Chico da Silva, Daniel Murgel, Efrain Almeida, Gilberto Cardoso, José Rufino, José Tarcísio, Heloísa Juaçaba, Leonilson, Luiz Hermano, Nelson Leirner, Renato Bezerra de Mello, Rodrigo Mogiz, Rosana Ricalde, Siegbert Franklin, Vitor César, Waléria Américo.



Em cartaz até o dia 1º de janeiro de 2017, no Piso Superior do Museu de Arte Contemporânea do Ceará (MAC-CE). Visitação: de terça a sexta, das 9h às 19h (acesso até as 18h30); e aos sábados, domingos e feriados, das 14h às 21h (acesso até as 20h30). Gratuito.



+ AVISO. Devido aos feriados de Natal e Ano Novo, os museus do Dragão do Mar funcionarão das 9h às 12h, nos dias 24 e 31/12; e fecharão nos dias 25/12 e 1º de janeiro de 2017.

Comentários