Reforma da Previdência

A madrugada de hoje (15) foi de vigília na Câmara dos Deputados contra as reformas Trabalhista e da previdência. Parlamentares do PT, apoiados por partidos de oposição ao Governo, permaneceram até 2 horas no Plenário. “Além de protesto, é um gesto de apoio à mobilização nacional que acontece hoje e que marca a luta contra o desmonte da Previdência”, afirmou Luizianne Lins (PT/CE).
Da tribuna, a deputada falou sobre categorias que hoje têm direito a aposentadoria especial e que serão prejudicadas com a reforma. “Não se chegou a cada um desses setores por acaso. Cada um teve uma luta específica e conseguiu comprovar que são profissões diferenciadas, com regimes diferenciados”, justificou.
Luizianne também denunciou a publicidade do partido do atual presidente que, de forma enganosa, condiciona a aprovação da reforma à continuidade de programas sociais. “As propagandas governamentais são completamente enganosas. Quando você assiste à propaganda oficial dizendo que, se não aprovar a reforma da previdência, vai acabar o Bolsa Família, você tem noção da perversidade; da crueldade; da mediocridade que esse governo golpista trouxe a esse País”.
De acordo com a deputada, a antirreforma da Previdência vai piorar a vida da larga maioria da população. “Essa reforma veio para atender a sanha dos bancos e daqueles que fazem a previdência privada do Brasil. Para obrigar a milhões de brasileiros a terem que mendigar e pagar uma previdência privada no final da vida. Virou uma catástrofe poder viver mais. Estamos sendo culpabilizados por termos uma longevidade maior”.

Comentários