Aço Cearense

Abrir e manter uma ONG é um trabalho desafiador que requer coragem, persistência e organização. Muitas vezes, a causa nobre e as boas intenções não são suficientes para se criar uma organização não governamental capaz de produzir benefícios sociais efetivos e de forma sustentável. A situação atual das ONGs, como são chamadas essas organizações sem fins lucrativos, inclui dificuldades de diversas ordens, como elaborar propostas consistentes, identificar fontes de financiamento e gerir as organizações e seus projetos, além da falta de recursos.
Sabendo dessa dificuldade e com uma experiência de mais de seis anos de atuação no apoio ao trabalho das ONGs, o Instituto Aço Cearense, responsável pelas ações de cunho social do Grupo Aço Cearense, realizou, em parceria com a Dialogus, Consultoria em Responsabilidade Social, o evento Capacitação de Lideranças em Elaboração de Projetos Sociais ontem (29), com o intuito de auxiliar as ONGs na construção de seus projetos para captação de recursos e, assim, contribuir para que mais ações sejam realizadas em beneficiamento às comunidades.
Na programação, a definição, etapas e a importância da elaboração de projetos sociais, fatores de sucesso de um projeto social, ferramentas de planejamento, fontes de financiamento e matriz de planejamento de projetos sociais. A ideia é que, ao final da capacitação, em junho, as ONGs tenham elaborado, apresentem os seus projetos e recebam seus certificados.
A capacitação foi conduzida pela Dialogus Consultoria, que já trabalhou com a Associação Hapvida, Cagece, Incor Criança, Mercadinhos São Luís, além do Instituto Aço Cearense e outros.
“Com a experiência do trabalho do Instituto Aço Cearense desde 2010, período em que pudemos atender mais de 125 instituições, beneficiando mais de 50 mil pessoas, percebemos que existem inúmeras ONGs com propostas muito bacanas voltadas para públicos que de fato carecem bastante de apoio nos mais diversos âmbitos. No entanto, muitas vezes, essas organizações não sabem elaborar propostas que expressem a importância de seus trabalhos e conquistem o apoio de empresas e instituições. Dessa forma, resolvemos, além de já ajudar muitas delas financeira e institucionalmente, contribuir com capacitação para que elas consigam elaborar projetos que chamem a atenção para a relevância do trabalho e consigam atrair apoio de mais parceiros ou proporcionar melhor aproveitamento de seus recursos. Assim será possível ampliar o trabalho que realizam junto aos seus públicos”, explicou a presidente do Instituto Aço Cearense, Rosemeire Matos.
Eliane Maia, da Associação Pequeno Cotolengo, elogiou a iniciativa. “Além de proporcionar troca de experiências, essa capacitação nos ajudará bastante a planejar nossos próximos passos e buscar parceiros para a ampliação da nossa atuação”, destacou.
Enoi Araripe, da Creche Amadeu Barros Leal, também manifestou muito entusiasmo com a capacitação. “Essa orientação que estamos recebendo é de suma importância para elaboração de projetos. Apesar de trabalhar por meio de apoios, não são todas as ONGs que dispõem desse conhecimento. A nossa intenção após finalizar essa capacitação é elaborar o projeto para ampliação de nossas instalações afim de ampliarmos o nosso atendimento para crianças acima dos 4 anos”, comemorou.

Comentários