Espetáculo teatral celebra 100 anos da Revolução Russa

Foto: Divulgação

No palco do teatro do Centro Cultural Dragão do Mar, em Fortaleza, o Grupo Terceiro Corpo encena o espetáculo "Asja Lacis já não me escreve",  inspirado na atriz, diretora e militante de esquerda Asla Lacis, defensora do dia proletariado e das crianças orfãs de guerra, na Rússia do início do século XX. As apresentações seguem, aos sábados e domingos às 20 horas, até o dia 30 deste mês.
Asja Lacis, mola propulsora da peça “Asja Lacis já não me escreve”, era uma revolucionária, atriz e diretora de teatro russa. Mulher apaixonada que acreditava no poder revolucionário do teatro, Asja desenvolveu incansavelmente um teatro com operários e com crianças órfãs de guerra.
Asja foi amante e parceira intelectual de Walter Benjamin; por intermédio dela, Benjamin e Brecht se conheceram. Em fim dos anos 30, Asja Lacis desaparece num campo de concentração stalinista e Brecht registra em seu diário de janeiro de 1939: “Asja Lacis já não me escreve”.
O espetáculo traz imagens que estão atreladas e interligadas pela dramaturgia, mas que, para além dela, entrelaçam-se e interligam-se na vida. A transcrição dramatúrgica e a direção ficam a cargo de Maria Vitória e no elenco Juliana Carvalho, Marcos Paulo e Nádia Fabrici.


Grupo Terceiro Corpo – Trajetória de pesquisa
O Grupo Terceiro Corpo, formado por Jéssica Teixeira, Juliana Carvalho, Marcos Paulo, Maria Vitória, Nádia Fabrici e Sara Síntique, surgiu de uma vontade latente de pesquisar o trabalho do ator. Desde fevereiro do ano de 2014, o Grupo Terceiro Corpo se reúne sistematicamente e vem dando vida aos laboratórios de criação em torno do trabalho do ator a partir da premissa do Solo-coletivo.
A primeira peça escolhida para montagem, Tudo ao Mesmo Tempo Agora,escrita por Maria Vitória, foi agraciado pelo Prêmio de Dramaturgias Femininas e foi a base para o primeiro laboratório de ator desenvolvido pelo Grupo Terceiro Corpo.
A ideia do Solo-coletivo trabalha com o conceito de personagem partilhada, na qual temos apenas uma personagem em cena e mais de um ator para representá-la. A nova empreitada do grupo gira em torno da figura de Asja Lacis, a obscura atriz, diretora teatral e militante de esquerda da primeira metade do século 

Ficha técnica
Direção e transcriação dramatúrgica: Maria Vitória.
Elenco: Juliana Carvalho, Marcos Paulo e Nádia Fabrici.
Figurino: Maria VitóriaRealização: Grupo Terceiro Corpo.
Iluminação: Maria Vitória e Rami Freitas




Serviço
Local: Teatro Dragão do Mar.
Datas/horários: de 15 a 30/07, aos sábados e domingos, às 20h.
Ingressos: R$20,00 (inteira) e R$10,00 (meia).

Comentários