27º Cine Ceará traz cinco filmes inéditos no Brasil

"Uma Mulher Fantástica" abre oficialmente  hoje o 27º Cine Ceará
Foto: Divulgação
Cine Ceará - Festival Ibero-americano de Cinema chega a sua 27ª edição, com abertura oficial hoje (sábado, 5), às 20 horas, no Cineteatro São Luiz, onde prossegue até o dia 11. Vale lembrar: as exibições já começaram na terça-feira (01/08) com a Mostra de Cinema Chileno, que termina amanhã na CAIXA Cultural Fortaleza. O premiado “Uma Mulher Fantástica” (Chile), de Sebástian Lelio, será o filme da abertura de logo mais.

Ao longo de toda esta edição, serão mais de 90 filmes entre curtas e longas, projetados também no Cinema do Dragão e na Praça do Ferreira. Toda a programação é gratuita. E os ingressos para a abertura oficial foram distribuídos ontem. 

Foto: Divulgação
Em conversa (ouça áudio abaixo) com o jornalista Lauriberto Pompeu, repórter deste blog, o cineasta Wolney Oliveira, diretor do evento, destacou que cinco produções internacionais têm a estreia no Brasil durante o festival (foto ao lado).

 

Os filmes serão distribuídos nas seguintes mostras: Mostra Competitiva Ibero-americana de Longa-metragem, Mostra Competitiva Brasileira de Curta-metragem, Mostra de Cinema Chileno, Olhar do Ceará, mostras sociais Melhor Idade, Acessibilidade e O Primeiro Filme a Gente Nunca Esquece e Cinema na Praça. Também haverá Exibições Especiais, entre elas, o longa “Corpo Elétrico”, de Marcelo Caetano, no dia 6, seguida de debate com o diretor, e "O Caminho das Hortências", de Ronaldo Nunes, no dia 8, ambas no Cinema do Dragão.

Nesta edição, sete longas concorrem ao troféu Mucuripe. Amanhã (domingo, 6), acontece a première mundial de “Malasartes e o Duelo com a Morte”, longa brasileiro com o maior número de efeitos especiais do país, cuja exibição contará com a presença do diretor Paulo Morelli e do protagonista Jesuíta Barbosa.

“Malasartes e o Duelo com a Morte”
Foto: Divulgação
Também no domingo, 6, no Cineteatro São Luiz, o Cine Ceará presta homenagem ao cineasta e diretor de fotografia Walter Carvalho. Na segunda-feira, 7, será exibido o argentino “Ninguém está Olhando”, de Julia Solomonoff.

Já na terça-feira, dia 8, a produção cubana-francesa “Santa e Andrés”, de Carlos Lechuga, que venceu 11 prêmios em festivais internacionais, terá sua première no Brasil. Na quarta-feira, 9, a competição contará com dois longas, o brasileiro “Pedro sob a Cama”, de Paulo Pons, com a presença do ator Fernando Alves Pinto, e a produção “O homem que cuida”, de Alejandro Andújar.

Foto: Divulgação
No dia 10, quinta-feira, será exibido “Últimos dias em Havana” (foto acima), de Fernando Pérez, um dos grandes destaques da Berlinale deste ano e premiado melhor filme latino-americano no Festival de Málaga.

Os curtas também vão marcar presença. Na Mostra Competitiva Brasileira de Curta-metragem, estão 14 produções, com destaque para "Vênus – Filó a fadinha Lésbica", de Sávio Leite, e "Mehr Licht!", de Mariana Kaufman Na Mostra Olhar do Ceará participam 23 curtas.

Este ano o Chile é o país homenageado com a Mostra de Cinema Chileno, que apresenta 16 longas e um curta. A mostra exibe importantes obras do cinema chileno como "A montanha sagrada", de Alejandro Jodorowsky, "De quinta a domingo", de Dominga Sotomayor, "Como me dá na telha II", de Ignacio Agüero, além de "Gloria", de Sebastián Lelio.

Na competitiva de longa-metragem serão agraciados com o troféu Mucuripe os vencedores nas categorias Melhor Filme, Direção, Fotografia, Edição, Roteiro, Som, Trilha Sonora Original, Direção de Arte, Ator e Atriz dos longas. Concorrem ao troféu Mucuripe na competitiva de curtas os eleitos pelo júri nas categorias de Melhor Curta-metragem, Direção, Roteiro e Produção Cearense.

Convidado do festival, o jornalista Rodrigo Fonseca assina a curadoria dos longas junto a Margarita Hernández, coordenadora geral do Cine Ceará, e Wolney Oliveira, diretor do festival. Na curadoria dos curtas estão a professora e cineasta Beatriz Furtado e o cineasta e programador de cinema Salomão Santana.

Comentários